Histórico do Cristianismo

Dr. Ricardo Di Bernardi

  1. Até o ano 70 d.C., Jerusalém centralizava a liderança, passando posteriormente para Roma até o fim do século I
  2. Do ano 270 até 370, foram criados os altares nas igrejas (ANTES NÃO EXISTIAM), altares cada vez mais suntuosos e com recursos "extraídos " dos fiéis.
  3. No ano de 400 d. c., foi instituído o sinal da cruz ao invés do peixe, alternado um símbolo por outro que expressava mais a morte física e o sofrimento material do que a essência espiritual dos ensinamentos.
  4. Em 500 d. C., "criou-se "' o purgatório.
  5. Em 553 d. C., o Segundo (2) Concílio de Constantinopla, condenou as opiniões de Orígenes, reencarnacionista e grande teólogo cristão, bem como as idéias reencarnacionistas dos gnósticos. Esta atitude da igreja levou a reações tais como a do cardeal Nicolau de Cusa que sustentou em pleno Vaticano, a pluralidade das vidas e dos mundos habitados, com a a concordância do Papa Eugênio IV (1431 -1447). Havia e houve sempre o interesse em sepultar esse conhecimento. Então, ao invés de uma concepção simples e clara do destino passou a ser necessário a criação de dogmas que lançam obscuridade sobre os problemas da vida, revoltam a razão e AFASTAM O HOMEM LÚCIDO DE DEUS.
  6. Valorização crescente do símbolo da Cruz. Símbolo do Sofrimento físico do Cristo.Substituindo-se o estudo da filosofia cristã.
  7. Em 609 d. C., foi criado o culto a VIRGEM MARIA " e a invocação dos "Santos "
  8. Em 610, o papado foi oficialmente estabelecido pelo imperador Focas, que outorgou a Bonifácio o título de Bispo Universal...
  9. Em 787, estabeleceu-se o culto ou devoção às imagens, à cruz e as relíquias.
  10. Em 998, criou-se a festa de "Todos os Santos " e a de "Finados "
  11. Em 1054, os gregos insatisfeitos com algumas posturas criam a igreja Ortodoxa Grega.
  12. Em 1074, estabelece-se o celibato cleriacal, UM VERDADEIRO ATENTADO A NATUREZA HUMANA gerando inúmeros sacrifícios sofrimentos e desvios de religiosos sinceros.
  13. Em 1200 inventa-se o rosário !
  14. Em 1215, cria-se a confissão auricular, ao contrário dos tempos apostólicos que era pública (o que evitava a reincidência do "pecado"). Sem dúvida a maior vítima passou a ser a mulher piedosa e sensível. Submete-se a longos interrogatórios íntimos, diante de um homem solteiro, muitas vezes traumatizado por um celibato mal resolvido pelo seu psiquismo. Lançam-se de joelhos as mulheres, crentes estarem na frente do representante de Deus, aos pés de um homem cheio das mesmas (ou maiores) fraquezas, na enganosa suposição de que o sacerdote é a representação da divindade... E daí... etc...
  15. Em 1264, institui-se a festa do "Sagrado Coração de Jesus " e também a do "Santíssimo Sacramento.
  16. Aparece a oração da Ave Maria (SANTA MARIA, mãe de DEUS)
  17. Em 1414, inicia-se a institucionalização da Hóstia, ou Eucaristia. Sob as aparências de pão e vinho há o "milagre", destes ingredientes conterem o corpo, o sangue, a alma e a divindade de Jesus Cristo, fenômeno que se renova em TODAS AS MISSAS...
  18. Em 1517, M. Lutero reage contra os desvios do cristianismo original e cria o cisma protestante
  19. Em 1429 organiza-se a Igreja Luterana
  20. Em 1533, surge a Igreja Anglicana Episcopal
  21. Em 1536, com Calvino, surge a igreja Presbiteriana da França
  22. Em 1560, A Igreja presbiteriana escocesa com as famosas pregações de John Knox
  23. Em 1606, na Holanda aparece as Igreja Batista de John Smith
  24. Em 1612 com Thomas Helwys surge também a Igreja Batista.
  25. Em 1739 Com John e Charles Wesley a Igreja metodista na Inglaterra.
  26. Em 1830 o dogma da IMACULADA CONCEIÇÃO
  27. Em 1870, já com a autoridade bastante em descrédito, e tendo sofrido inúmeros cismas, a Igreja, não mais chamada de Cristã, mas de Católica Apostólica Romana, resolve decretar que o Papa era infalível, e assim, num último esforço, deter o poder absoluto e inquestionável de seus fiéis. Deste modo o papa Pio IX promulgou o decreto da infalibilidade papal. O referido decreto assinala a decadência e a ausência de autoridade do Vaticano, em face da evolução científica, filosófica e religiosa da humanidade.

Curiosamente, a Igreja que nunca atribuiu um titulo real a figura do cristo (desnecessária), assim que viu desmoronar o trono do absolutismo com vitórias da Republica e do direito em todos os países desenvolvidos criou a imagem do CRISTO-REI PARA O ÁPICE DOS SEUS ALTARES.

Abraços.

Ricardo Di Bernardi ( SC )