A evolução do ser humano

Cecília Maria Leite

Em nossos dias podemos dizer que houve sim uma grande evolução do homem, mas não podemos afirmar que foi uma boa evolução, afinal quem somos para fazer tal afirmação.

Engraçado, às vezes temos a certeza de que estamos trilhando por um caminho correto, mas ao mesmo instante, temos dúvida. Nos indagamos sobre o que é certo e o que é errado, com isso estamos evoluindo para melhor, pois estamos fazendo uma autoanálise e não um comentário da vida alheia.

Desde os tempos de Adão e Eva no sentido figurado, sabemos que o homem tem um instinto que deve ser controlado, mas muitos não conseguem administrar tal situação. Pois a ganãncia, o materialismo às vezes fala mais alto. O poder muitas vezes está nas mãos de pessoas que não se importam com o próximo, não pensam na evolução do mundo, mas sim na sua própria evolução, que é uma atitude hipócrita, de pessoas fracas de alma, de respeito, de dignidade, bondade, enfim, apreendeu muitas coisas para adquirir este poder material, mas se esqueceu de cuidar do espírito, da mente, de onde realmente se extraí bons frutos. Sabemos que a árvore que produz bons frutos alimenta famílias com grande sabedoria, fazendo com que este alimento seja a fonte para um mundo melhor.

Por isso escrevo sobre as coisas boas da vida, pois o que há de mal não devemos ficar comentando para não atrair maus fluídos. Sendo assim temos a certeza que tudo que se faz em favor de outras pessoas, estaremos realmente evoluindo com grande talento, ou seja, com a certeza de que estamos seguindo o caminho da luz, da fraternidade, pois ao ver o sorriso de um irmão - esta pessoa que pode estar ao seu lado neste momento, seu irmão de espírito -, ou uma lágrima de felicidade, de desabafo, sabendo que a sua presença já é uma grande ajuda, não pode haver uma recompensa melhor.

Ai está creio, o sentido da verdadeira evolução, quando se sabe qual o caminho a trilhar, por onde devemos colocar nossos pensamentos, nossos ensinamentos, pois devemos confiar em todos os seres humanos, mas a realidade nos faz confiar desconfiando.

Sabemos que ao parar em um semáforo temos vontade de poder ajudar aquela pessoa que vem nos pedir um auxílio, mas o fato de lhe dar algum dinheiro não é a maneira correta de se ajudar alguém, convém darmos comida, agasalhos, ensinamentos, muitas vezes uma palavra amiga faz com que aquele ser que se encontre em uma situação inversa à nossa, se desenvolva e comece a dar outro sentido aos seus pensamentos..

Com experiências vividas em meu lar, pude notar que basta mostrar carinho, atenção, respeito que as pessoas se sentem valorizadas. Vou contar breve fato. Quando menina, minha irmã já uma adolescente arrumou um namoradinho, que era um rapaz simples, educado, e que morava em uma favela sem, muita infraestrutura material, mas que se mostrou um grande batalhador, pois seguiu os conselhos de minha mãe, voltou a estudar, arrumou um emprego, e assim conseguiu adquirir sua evolução pessoal, para nós é gratificante saber que com aquele acolhimento fizemos com que mais um fruto nascesse, ou melhor, amadurecesse em nossa árvore. É uma pena que não permaneceu na família, mas sabemos que ele deveria passar por nós para proliferar, dar novos frutos.

A grande lição da humanidade é para que todos tenham os seus corações abertos, para todos e para tudo, pois sabemos que quando se tem disposição tudo é possível. Claro que tudo não ocorre facilmente, mais evolutivamente, de degrau em degrau se alcança um lugar tão iluminado que nos dá cada vez mais energia para seguir o nosso caminho.

Desejo a todos toda está luz, essa fonte de energia para que possamos trilhar triunfantes, nossos caminhos.

(Publicado no Correio Fraterno do ABC Nº 366 de Julho de 2001)