Educação

Nilza Teresa Rotter Pelá

de Ribeirão Preto, SP

Propaganda é algo que chama a atenção pela sua gravura, fundo e outros apelos visuais, mas a Fundação Roberto Marinho lançou mão de um estilo diferente e fez publicar na revista Veja (22 de março de 2000) um texto bastante interessante intitulado Educação é tudo, que pelo conteúdo vale a pena ser bastante divulgado, portanto o transcrevo a seguir:

" Se você leu até aqui, continue.

Por educação.

Porque educação é a única maneira de todos nós continuarmos.

Educação é tudo na vida.

Quando você diz bom dia é Educação.

Quando você aprende a ler ou a voar é Educação.

Quando você planta uma árvore ou deixa de jogar poluentes nos rios e mares, é Educação.

Quando você passa por um museu, um teatro, uma igreja ou um lugar histórico e entende o que isto significa, é Educação.

Educação é o maior patrimônio de um ser humano.

Porque Educação não é só aprender a ler e escrever.

Educação é você aprendendo o seu próprio país e o mundo.

E, nesse processo, aprendendo sobre você mesmo.

Muito mais: Educação são todos aprendendo sobre todos.

Educação é 165 milhões perguntando quem somos e para onde vamos. E descobrindo a magia e o poder das respostas.

E quando cada ser humano nasce, é como se uma biblioteca inteira começasse a ser construída.

Um processo que não termina nunca mais.

E que se chama futuro."

Este texto resgata uma visão humanista da educação, indicando um processo que se afasta da origem latina da palavra educar - educare - cujo significado é conduzir. Isto envolve uma bipolaridade: aquele que conduz e aquele que é conduzido, colocando em um o domínio e no outro a submissão, não foi isto que presenciamos a poucos dia na África quando novamente nos deparamos com o processo de suicídio coletivo? Esses nossos pobres irmãos influenciados por alguém igualmente infeliz e com grande capacidade de persuasão conduziu um grupo a um procedimento danoso para todos.

Educar não é formular prescrições comportamentais em geral enunciadas no imperativo: não fume, não deixe água nos vasos, faça exame preventivo, não prejudique seu próximo, dentre muitas outras.

Educar na visão participativa consiste em prover os indivíduos de informações significativas que possam ser vistas, sentidas e utilizadas como elementos para a tomada autônoma de decisões.

No texto acima transcrito temos a afirmação: " Porque Educação é a única maneira de nós todos continuarmos", lembrando que o viver bem em sociedade só é possível quando todos forem educados; esta idéia já foi objeto de análise por Kardec há quase cento cinqüenta anos com a afirmação "A ciência econômica procura o remédio no equilíbrio entre a produção e o consumo; mas esse equilíbrio, supondo-se que seja possível, terá sempre a intermitência e, durante esses intervalos, o trabalhador não deve viver menos. Há um elemento que, comumente, não entra na balança e sem o qual a ciência econômica não é mais que uma teoria: a educação." (questão 685 O Livro dos Espíritos) Kardec em vários trechos de seus escritos, sobretudo em a Revista Espírita, deixa claro que todos necessitamos aprender a "Deduzir conseqüências". Quando assim conseguimos pensar estaremos aptos a tomada de decisão responsáveis que beneficie a nós e o nosso próximo.