Tarefas Construtivas

Heloísa Pires

O chamado selvagem permitia ao filho o desenvolvimento pleno permitindo que ele realizasse as tarefas do cotidiano.

A sociedade, do chamado civilizado, muitas vezes prejudica o desenvolvimento do ser esquecendo que aprendemos fazendo. Excesso de teoria, pouca utilização das mãos na construção de tarefas úteis, falta de participação dos pais na vida do filho, falta de paciência para permitir que a criança consiga o seu desenvolvimento participando integralmente da vida no lar; aprendendo através do ensaio erro, causam os grandes problemas da nossa sociedade atual. O século XX é difícil; James Colleman, no seu livro "Comportamento anormal", diz que poderíamos chamá-lo de "século da angústia". Falta exatamente a família atuante auxiliando o indivíduo na manipulação e domínio da energia condensada no que convencionamos chamar de matéria densa.

A vida sedentária das crianças em frente do computador ou da televisão; a vida inexpressiva e monótona na repetição de exercícios físicos que não permitem a criatividade; a vida em apartamentos que impedem o plantar, regar, lidar com a Terra, como que limita a capacidade do raciocínio. As tarefas são dadas "mastigadas" para os filhos.

Partindo desse raciocínio deduzimos quais as tarefas que podem desenvolver a criatividade, construir o raciocínio infantil. São as dinâmicas e participativas.

Um aniversário no lar é possibilidade construtivista se os pais permitirem a criança participar intensamente.

A criança pode pintar ou desenhar os convites; mesmo que não fiquem uniformes com os comprados, o valor é muito maior porque é produto da utilização dos recursos mentais do educando. As que já sabem escrever podem construir uma pequena mensagem.

As crianças podem ajudar a pensar em como será o bolo, os doces, a planejá-los e fazê-los. Noção de tempo, espaço, quantidade, nutrição, economia, planejamento com início, meio e fim das tarefas, permitirão aos educandos a dilatação mental.

A lista dos convidados, a manufatura de pequenas lembranças, a arrumação da casa, mostrarão também que só nos desenvolvemos em equipe; a união faz a força.

Um lanche para receber os amiguinhos também é possibilidade de desenvolvimento do homem integral. Bater um bolo, auxiliar a mãe batendo as claras, passar manteiga nos sanduíches, inventar sanduíches, criar menus, tirar fotografias e depois organizá-las no álbum, permitem a organização do pensamento e a valorização da família e dos amigos.

Organizar teatrinhos, inventar diálogos, inventar histórias, fazer um jornalzinho no bairro ou no prédio de apartamentos; pegar o ônibus com um grupo de amigos e ir a um museu ou a um Shopping, são atividades produtivas na formação do indivíduo.

Os pais precisam conversar muito e muito com os filhos, conversas alegres, esclarecedoras, de amigos e irmãos, os laços do amor se solidificam.

Se a realização das tarefas é produto da maturidade, elas auxiliam o indivíduo a um desenvolvimento maior.

Arrumar a mala para uma viagem; saber que roupa levar. Ajudar a escolher o lugar onde vai passar as férias, entender a possibilidade de ir ou não a um determinado lugar, compreender as possibilidades econômicas da família, fazem parte do amadurecimento do indivíduo.

Hoje a educação é às vezes deseducação, bitolação, impedimento ao desenvolvimento.

A escola, que é um capítulo à parte, é considerada a única responsável pela educação dos filhos. Pais cansados, preocupados apenas com a sobrevivência, esquecem que somos muito mais do que vegetais e animais irracionais e de que nossas crianças precisam de amor e não apenas de alimento e da informação conseguida nas escolas. Precisam de formação, de exemplificação, da família, de tempo para a brincadeira, de lazer.

Alguns pais pensam que vão fazer dos seus filhos superprofissionais e os massacram com cursos e cursos. Não sobra tempo para pensar, criar, organizar o pensamento. É uma maratona que vai criar cansados, desanimados, estressados.

O caminho do meio é o correto. Todo excesso é prejudicial. Necessário é respeitar a infância da criança como a fase importante para a adaptação ao mundo e à sociedade.

Criança amada, respeitada, criativa, provavelmente será um indivíduo que ama, que auxilia a sociedade, que produz, que cresce e que faz crescer.

Tarefas construtivas são aquelas que desenvolvem o ser na capacidade de fazer, compreender o que faz e usa os recursos utilizados em uma tarefa para facilitar a realização de outras (tarefas).

Preocupando-nos apenas com a criação de indivíduos relativamente informados, instruídos, mas não formados, não plenamente desenvolvidos na compreensão da finalidade da existência, continuaremos a construir uma sociedade carente, desajustada, na qual cada elemento tenta viver apenas para ele mesmo; o egoísmo, o orgulho, a incompreensão da nossa dignidade, indestrutibilidade, continuarão com a violência, o crime, as crianças de rua, o desemprego, a dor.

O comodismo dos pais tem dado péssimo resultados. É preciso mudar, entender que a tarefa mais importante dos pais é criar homens de bem, capazes de amar o próximo como a si mesmo; precisam então estender esse amor a si próprios, na compreensão do nosso futuro luminoso...

(Correio Fraterno do ABC - novembro de 1997).

"... Pais cansados, preocupados apenas com a sobrevivência e não com a vivência, esquecem que somos muito mais do que vegetais e animais irracionais..."

(Jornal Mundo Espírita de Fevereiro de 1998)