Ide, ensinai a todas as nações

Domério de Oliveira

de São Paulo, SP

Achando-se a um passo da sua transmigração para as Esferas mais altas da Espiritualidade, Cristo, no Cenáculo, reuniu os seus Discípulos e disse-lhes em tom imperativo: “Portanto, ide e ensinai a todas as nações. Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda criatura” - (S. Mateus - 28:16-20)

Meus amigos, neste ângulo, sentimos a importância que o Mestre dava ao seu Evangelho. Sabia, intuitivamente, que as sua Palavras, através dos Evangelhos, haveriam de mostrar o verdadeiro caminho para todas as criaturas. Assim, os Discípulos saíram pregando a Palavra do Mestre. Eles revelavam Cristo, em todos os momentos. Sim, os Discípulos do Mestre pregavam e exemplificavam.. Antes do dia de Pentecostes reuniram-se e tiraram dentre Eles todas as desinteligências. Estavam imbuídos de um mesmo sentimento. Acreditavam e tinham a plena certeza de que o Mestre estaria sempre com Eles. Sentiam, assim, os Discípulos que o Evangelho devia ser levado até aos confins da Terra. Para desempenhar esta tarefa tão ampla, os Discípulos do Mestre, por certo, recebiam as Energias da Espiritualidade. O Apóstolo Paulo, podemos considerá-Lo, um Verdadeiro Gigante, quando nos legou as suas 14 Epístolas. Sabemos o quanto sofreram os Discípulos do Mestre, mas não arredaram um só pé da nobre missão de levar avante as luzes do Evangelho. E, graças aos trabalhos dos Discípulos e dos Evangelistas, hoje, temos o Evangelho do Mestre nas leiras de Luz do nosso Evangelho Segundo o Espiritismo. Para mim, o Livro de Cabeceira, de leitura diária obrigatória. O Espírito da Verdade, em síntese, ratificou aquele nobre propósito do nosso Mestre Jesus no sentido de levar o seu Evangelho “a toda criatura”. Ao prefaciar o Evangelho Segundo o Espiritismo, disse-nos o Espírito da Verdade:

“Os Espíritos do Senhor, que são as Virtudes Celestes, qual exército imenso, apenas recebida a ordem, espalham-se sem vacilar sobre toda face da Terra e, semelhantes a estrelas que caem do Céu, vêm iluminar o caminho e abrir os olhos aos cegos”.

Colhemos nestas Palavras do Espírito da Verdade, a disseminação do Evangelho “por sobre todas as nações”. Assim, percebemos, que os Ensinamentos do Mestre vão penetrando os lares e os corações. As diversas correntes religiosas procuram divulgar o Evangelho do Mestre, Consideramos missão sublime a dos nossos Evangelizadores. Esses nossos irmãos não desanimam e levam avante o nobre Ideal. Só mesmo aqueles nossos irmãos mais empedernidos, mais entranhados nas coisas da matéria, que têm olhos mais não querem enxergar, recusam-se a aceitar as Verdades do Evangelho. Mas, um dia, quando a dor bater às suas portas, por certo, eles tomarão um outro caminho e se aproximarão dos Sábios Princípios Evangélicos. Meus amigos, os Evangelizadores têm um mérito maravilhoso: não se perdem nas especulações estéreis. Confiam nos Ensinamentos do Mestre e não se afastam das linhas das Verdades Evangélicas. No seu Evangelho, através das suas Palavras, nosso Mestre, claramente, teve por objetivo tornar os homens mais puros e santificados. Nestas circunstâncias, meus amigos, batalhemos unidos. Alimentemos a esperança de que algumas sementes que lançamos haverão de germinar. Sim, uma só semente que germine, em terreno fértil, haverá de produzir abençoados frutos.

Meus amigos, quão suaves são aquelas palavras que anunciam o Bem, que fazem germinar as Boas Obras e que levam o homem a ser mais fraterno. Sim, estas palavras, por certo, nós as encontramos no Evangelho Segundo o Espiritismo. Nestas circunstâncias, o Evangelho é roteiro seguro para a nossa caminhada aqui neste nosso plano de provas, abrindo-nos cancelas luminosas para a nossa vida espiritual. Se um dia, eu tivesse que viver isolado, numa ilha, e para lá não pudesse levar minha biblioteca, um único Livro eu levaria: “O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO”.

(Jornal Verdade e Luz Nº 189 de Outubro de 2001)