Um exemplo de coragem e de resignação

Domério de Oliveira

de São Paulo, SP

“Le courage réel est plus patient qu”audacieux”

(Sénancour - 1770-1846 - “Do Amor”).

Nem tudo está perdido, nestas plagas de Santa Cruz. Fiquei sumamente sensibilizado, quando recebi, via postal, uma circular com explanações detalhadas sobre a “Sociedade de Pintores com a Boca e os Pés Ltda.” Nesta mesma circular, nitidamente, estão estampadas fotos de vários artistas que, embora, faltando-lhes os movimentos das mãos, traçam com os pés e com as bocas pinturas maravilhosas. Comoveu-me a figura de José Henrique Taveira Breda que, tendo nascido com as pernas e braços paralisados, apenas, sustentando o pincel com a boca, vem demonstrando o seu amplo talento artístico. Nesta mesma circular, lemos o seguinte:

“A Pintura com a boca e os pés não é uma associação beneficente, mas sim uma sociedade de membros importantes. Todos os seus integrantes aprenderam a desenhar e pintar sustentando o pincel com a boca ou com os dedos do pé, por terem perdido o uso das mãos. A constituição da Sociedade, no ano de 1956, deu oportunidade a todos os seus membros de se manterem com a venda de pinturas em forma de cartões, calendários e outros artigos. Nossa principal preocupação é incentivar pessoas com estas deficiências, oferecendo-lhes uma bolsa de estudos até o seu aperfeiçoamento  na pintura. Estamos oferecendo a você nossos  trabalhos por seu mérito artístico e a exclusiva relação entre preço e qualidade. Se a nossa obra lhe agradar e caso colabore, estará nos proporcionando “auto-estima e dignidade ao saber que não somos um peso para a sociedade, tendo nossa própria independência financeira e criatividade de vida.”

Meus amigos, o trabalho notável destes nossos irmãos, induvidosamente, vem provar que a o nosso mundo não é apenas um plano de “provas e expiações”, mas, também, uma Escola de regeneração e de aperfeiçoamento. Kardec, nosso Mestre, nos disse que se tivermos um espinho cravado em nosso pé, devemos arrancá-lo, para que possamos caminhar melhor. Sim, se temos os nossos quadros de ‘dores”, “de provas”, “de expiações”, devemos ter, também, a CORAGEM de reagirmos, para removermos as pedras do caminho. Notáveis esses Valorosos Artistas da “Casa dos Pintores” que, mesmo com as suas deficiências físicas, esses irmãos também praticam a caridade. Fundaram uma sociedade, com o propósito fraterno, de ajudar outros companheiros nas mesmas condições. Que almas generosas e abnegadas que merecem a nossa mais funda admiração e o nosso mais elevado respeito.

Nós que possuímos, em pleno vigor, todos os nossos órgãos, não temos o mínimo direito de queixas e reclamações. Espelhemo-nos nos exemplos edificantes destes nossos irmãos, que, de minha parte, merecem nota dez com louvor.

Na aludida circular, nossos amigos, com humildade, pedem-nos módicas colaborações, oferecendo-nos lindos cartões elaborados por eles mesmos. Acreditamos que todos os nossos amigos e confrades que agasalham, nos corações, as luzes da solidariedade humana, por certo, não deixarão de colaborar. Não importa o “quantum”, importa, sim, a nossa boa vontade em colaborar.

Para quem queira auxiliar os Pintores com a boca e os pés, deixamos aqui consignado o endereço:

“Pintores com a Boca e os Pés Ltda.”

Rua Canário, n.° 1.298 - São Paulo - Capital - CEP 04521-005 - Telefone (0 XX 11) 542-4692.

(Jornal Verdade e Luz Nº 168 de Janeiro de 2000)