Jair Soares

Anuário Espírita de 1994

Registramos, com muita saudade, o desencarne do irmão Jair Soares, ocorrido aos trinta minutos do dia três de agosto de 1992, no Hospital Vera Cruz, em Belo Horizonte, MG, onde se achava internado, para tratamento de afecção cardiovascular.

Foi o fundador do Informativo "Voltando às Origens" e do Grupo da Fraternidade Irmã Ló, aos quais emprestou o calor de sua dedicação, com o mais puro idealismo. Tornou-se, assim, merecedor de nossa imorredoura gratidão.

Nasceu na cidade de Teixeiras, no Estado de Minas Gerais, em 27/02/1910, sendo seus pais Manoel Luiz Soares Gomes e Laura Augusta Nogueira Soares. Aos 29 anos, veio para Belo Horizonte, então bucólica cidade, a qual passou a amar como a própria terra natal, traduzindo em obras beneméritas o seu afeto cristão.

Aqui se radicou, definitivamente, exercendo a profissão de Técnico de Contabilidade para várias casas comerciais, até a merecida aposentadoria. Dotado de ilibado caráter, profundo conhecedor da ciência contábil, conquistou invejável reputação no comércio atacadista local.

Casou-se em 22-09-1932, com a confreira Elvira de Barros Soares, a Dª Ló, corno era conhecida na intimidade. Foi o

seu anjo bom pela vida afora. Do consórcio nasceram os filhos Ed, Edgard, Elcy e Vilma, que lhe sobrevivem.

Nascido de família católica, converteu-se ao Espiritismo em 1934, trazido pela amorável esposa.

Desde quando se mudou para a Capital, passou a colaborar ativamente no Centro Espírita Oriente, emprestando o brilho de sua dedicação a várias diretorias.

Fez, ainda da própria residência, à Rua Paraisópolis, no Bairro de Santa Tereza, verdadeira Meca do Espiritismo, com a fundação do Grupo Sheila, destinado à materialização-amor dos Espíritos Benévolos, para tratamento direto de enfermos do corpo e do espírito. Foi a primeira vez que soubemos dessas reuniões para aliviar a dor e não para provar a sobrevivência da alma.

Sessões memoráveis foram realizadas, com os médiuns Fábio Machado, Francisco Lins Peixoto, o “Peixotinho”, Levi Guerra e Ênio Wendling. Os livros Materializações Luminosas e Forças Libertadoras, do escritor R. A. Raniere, são repositórios de algumas dessas reuniões, que constituíram fase brilhante de materialização em nossa Pátria.

Na residência do incansável nasceram o Hospital Espírita André Luiz e o Movimento da Fraternidade, fundados, respectivamente, a 25-12-1949 e 04-11-1046; o primeiro, modelar instituição filantrópica, dirigido pela "Oscal -Organização Social Cristã Espírita André Luiz" e o seu departamento "Cidade da Fraternidade", em Alto Paraíso -GO. Através do Movimento da Fraternidade, que conta com dezenas de Grupos em vários Estados da Federação, consubstanciava-se o seu plano de ver o Brasil coberto pela Fraternidade.

Em 21-06-1952, fundou o Grupo da Fraternidade Irmã Scheila, à Rua Aquiles Lobo, que mantém três núcleos assistenciais: o "Centro Espírita Oriente",. a "Casa do Caminho Irmão Jerry" e a "Casa Espírita André Luiz", que beneficiam a incontáveis pessoas carenciadas.

Após o desencarne de Dª Ló, ocorrido em 18-01-1971, adaptou a própria residência para o funcionamento de um Centro Espírita e, em 1983 nela instalou o Grupo da Fraternidade Irmã Ló. Passou a viver, então, inteiramente dedicado á intensa atividade espiritual e assistencial.

Em outras instituições que receberam também o esforço de sua dedicação, está o “Abrigo de Jesus”, a respeitável obra fundada pelo irmão Osório de Morais, que acolhe e educa crianças desprotegidas. Durante anos foi seu diretor-tesoureiro, donde se afastou para fundar o Hospital André Luiz..

Como queria Jair Soares, o seu velório foi assinalado por preces e suaves canções espíritas, entoadas pelos Corais “Irmã Ló” e “Irmã Sheila”, dentro do cenário de resignada saudade. Falaram a confreira Ruth Birman e os confrades Pedro Ziviane e Jarbas Franco de Paula. E, na tarde do dia 03-08-1992, da sede do Grupo da Fraternidade Irmã Ló, com grande acompanhamento, saiu o féretro em direção ao Cemitério da Saudade.

Esperamos que, após o almejado reencontro com os entes queridos que o precederam, recuperado das salutares provas de longa existência terrena, venha a sobra amiga de Jair Soares adejar em torno das atividades beneméritas que fundou. Um dia, certamente, estaremos todos reunidos, por imortal afinidade, no grande lar espiritual que nos aguarda. “Andai como filhos da luz”(da epístola de Paulo).

Jarbas Franco de Paula, Roteiro Espírita, Belo Horizonte, MG, jun/92 e jan/93.