- C -

Cânon [do grego kánon= regra, do latim canon] - 1. Regra geral de onde se infere regras especiais. 2. Relação, catálogo, tabela. 3. Padrão, modelo, norma. 4. Lista autêntica dos livros considerados como inspirados por israelitas, católicos e protestantes, sendo o oposto de apócrifo.

Cânone [do grego kánon= regra, do latim canon] - Variante de cânon.

Caráter [do gr. charaktér] - 1. Qualidade inerente a uma pessoa, animal ou coisa, aquilo que os faz distinguir de quaisquer outras pessoas, animais ou coisas. 2. O conjunto de traços particulares, o modo de ser de um indivíduo ou de um grupo. 3. Índole, temperamento, natureza; o conjunto de peculiaridades boas ou más de uma pessoa, determinado-lhe a conduta e a concepção moral.

Caridade [do latim: caritate] - 1. No vocabulário cristão, o amor que move a vontade à busca efetiva do bem de outrem e que procura identificar-se com o amor de Deus. 2. Conforme ensino dos Espíritos nobres, Jesus entendia a caridade como "benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições alheias, perdão das ofensas".
Postulado básico do espiritismo que tem como uma de suas leis áureas a seguinte afirmação: "fora da caridade não há salvação". Necessidade básica de todo espírito.Seja ele encarnado ou não, conhecedor do espiritismo e da verdade do mundo espiritual ou não, evoluído ou não.Enfim, trata-se da prática do bem, abnegado e livre de quaisquer interesses materiais.Calcados nos sublimes ensinamentos do mestre Jesus, o espiritismo reafirma a importância da caridade como o único e verdadeiro caminho para a evolução e o progresso espiritual.Pois o espiritismo afirma: "a quem muito dá, muito será dado".A caridade é um dever de todos.Porém o espírita não desconhece que sua responsabilidade perante a caridade é maior, pois ele é detentor de verdades que outros não possuem.Verdades que não são dogmáticas, porém são incontestáveis pela lógica e pela razão.E como Kardec nos ensina, "aos espíritas muito será cobrado, pois muito lhes foi dado", é importante ao espírita realizar que, senhor de toda uma gama de informações que o torna um privilegiado, se faz inprescindível agir de acordo com as leis de Deus.O espírita não ignora que agir pela caridade e pelo amor fraternal ao próximo significa a sua própia evolução.Mas a caridade é um dever de todos.E se a humanidade pudesse tomar consciência dessa realidade todas as chagas e flagelos que hoje atormentam o gênero humano, desapareceriam. E o mundo banhar-se-ia com toda a luz que emana da bondade do Cristo, quem nos trouxe a filosofia do amor e da própia caridade. (Leitura básica: "O evangelho segundo o espiritismo" de Allan Kardec, "Conduta espírita" psicografado p/ Waldo Vieira e ditado p/ espírito André Luiz, "Busca e Acharás" psicografado por Francisco Cândido Xavier e ditado pelos espíritos Emmanuel e André Luiz, "O Novo Testamento" (todos os livros que o compôem) e muitos outros livros espíritas)

Carma [do sânscrito: karmam] - 1. Nas filosofias hinduistas, o conjunto das ações dos homens e suas conseqüências. 2. Vocábulo emprestado das doutrinas hinduistas que, no meio espírita, tem se vulgarizado como equivalente da lei de causa e efeito, também chamada lei de ação e reação, lei do retorno, lei da causalidade, porém sem aquele conteúdo de inalterabilidade encontrado em sua acepção original, já que o Espiritismo incorpora, ao seu lado, a lei de misericórdia ou das compensações, pela qual os atos bons podem abrandar ou neutralizar efeitos dos atos ruins desta ou de pregressas existências.

Cartomancia [do grego chártes, do latim charta + mancia]- Adivinhação através de cartas de jogar.

Catalepsia [do grego kátalepsis + -ia] - Estado mórbido, ligado à auto-hipnose ou à histeria, caracterizado por endurecimento dos membros, insensibilidade, respiração e pulsos lentos, e palidez cutânea.

Cataléptico [do grego kataleptikós] - Aquele que sofre de catalepsia.

Catequese [do grego katéchesis, do latim catechese] - 1. Termo mais usado pelas Igrejas tradicionais, significando instrução metódica e oral sobre coisas religiosas. 2. Doutrinação.

Causa [do latim causa] - 1. Aquilo ou aquele que faz que uma coisa exista: não há efeito sem causa. 2. Aquilo ou aquele que determina um acontecimento. 3. Razão, motivo, origem.

Causalidade [do latim causale + -idade] - Chama-se princípio ou lei da causalidade ao axioma segundo o qual todo o fenômeno tem uma causa. Lei de causalidade é o mesmo que Lei de Causa e Efeito ou Lei de Ação e Reação.

Cemitério [do grego Koimetérion= dormitório, pelo latim coemeteriu] - Local em que se enterram e guardam os mortos. Ver: Necrópole.

Centro Coronário - Situado na região central do cérebro, supervisiona os demais centros vitais, assimilando os estímulos do Plano Superior e orientando a forma, o movimento, a estabilidade, o metabolismo orgânico e a vida consciencial da alma encarnada ou desencarnada.

Centro Espírita - 1. Casa ou sociedade espírita. 2. Local de reunião dos espíritas, para orar e praticar a Doutrina dos Espíritos. 3. Sociedade civil legalmente constituída, com a finalidade de praticar o Espiritismo.
Denominação dada às instituições que se prestam ao estudo e à prática do espiritismo em sua forma clássica, ou seja, a linha de estudo baseada nos postulados Kardequianos.É necessário dizer que essa denominação é usada , infelizmente, de uma forma errônea por outras instituições que não praticam o espiritismo cristão, assim como ele foi concebido, refiro-me às casas de práticas de umbanda e demais ritos afro-brasileiros.Por erro conceitual ou propositalmente intitulados assim para angariar fiéis incautos oriundos de, ou que procuram, casas espíritas propiamente ditas. Em um centro espírita, em geral, há um cronorário de atividades que se realizam no decorrer de cada semana, possuindo também atividades mensais e ações periódocas de vários fins.São ministradas palestras doutrinárias a respeito do Espiritismo, há sessões de passe magnético assim como sessões de cura espiritual por vários métodos. Existem diversas atividades de caridade, como campanhas e ajudas á necessitados.Em alguns centros também se realizam sessões de ectoplasmia, de dessobsessão, de psicografia e vários outros fenômenos mediúnicos.Existe, também, uma outra variedade de centro, que especializa-se principalmente em tratamentos espirituais, em cujo "paciente" por assim dizer freqüenta sessões periódicas de passes, cirurgias espirituais, palestras, dessobsessão, e outras atividades que ao término do tratamento se completam com uma sessão de vidência espiritual para averiguar o sucesso do tratamento assim como indicar possíveis dotes mediúnicos que poderão e deverão ser aperfeiçoados. Centros também possuem instituições de estudo em que se realizam cursos de formação de médiuns, estudos aprofundados sobre um tema específico e outros motivos de estudo e aperfeiçoamento.Existem, ainda, centros que se especializam seja em sessões de psicografia, cirurgias espirituais, desobsessão, ajuda comunitária, atendimento á necessitados, doutrinação á presidiários ou ajuda material e espiritual á internos de instituições psiquiátricas ou á outras atividades.Necessário se faz ressaltar que existem ainda outras atividades que as instituições espíritas realizam, mas a noção da razão existencial dos centros espíritas é basicamente essa relatada acima, isto é, centros de estudo e prática do Espiritismo cristão codificado por Kardec, assim como instituições de ajuda social.

Centro(s) de Força - O mesmo que Centros Vitais ou Chacras.

Centros Vitais - São fulcros energéticos que, sob a direção automática da alma, ativam o funcionamento dos órgãos do respectivo corpo material. Ver: Chacras e Centros de Força

Céu [do latim caelu] - Termo usado no meio espírita no sentido de morada dos bem-aventurados, acepção assemelhada à de paraíso.

Chacra(s) - Centros de força instalados no perispírito, regendo a atividade funcional dos órgãos relacionados pela fisiologia terrena. Ver: Centros Vitais e Centros de Força.
Centros energéticos, também chamados de vórtices, do corpo humano.Localizados em pontos específicos do corpo, captam energias de todas espécies.Sua limpeza periódica, por meio de passes magnéticos, se faz muito importante, tanto do ponto de vista da saúde física como da espiritual.São como discos, que giram incessantemente, da direita para a esquerda.O tamanho desses discos varia de acordo com a evolução espiritual de cada um, vão desde o tamanho de uma moeda até 15 centímetros.Estão localizados sobre os plexos ou centros nervosos.

Chico Xavier - Nascido Francisco Cândido Xavier em Pedro Leopoldo, MG..Maior médium vivo da atualidade e um dos maiores de todos os tempos.E certamente o maior médium psicográfico de todos os tempos. Desde tenra idade já revelou suas incríveis qualidades mediúnicas.Costumava conversar com o espírito da mãe, já morta, que lhe dava conselhos e lhe ajudava a suportar penosa infância em que sofria na mão de uma tia violenta. No começo da fase adulta travou seu primeiro contato com seu mentor espiritual.Uma entidade evoluída chamada Emmanuel que lhe informou de sua importante missão mediúnica.Brilhante psicógrafo, leva seu nome em um número enorme de livros em que diversos autores espirituais foram os autores, dentre eles Emmanuel, André luiz, Humberto de Campos(Irmão X) e muitos outros.Além de um livro muitíssimo importante na literatura espírita chamado "Párnaso de Além-Túmulo" em que diversos autores espirituais realizam maravilhosa obra de poética. Criatura humilde, nunca aceitou um centavo pela sua obra, cujos dividendos derivados de direitos autorais lhe garantiriam bonança financeira.Sustenta sua família apenas com seu salário(mínimo).Pois afirma que não é autor de nada e sim os espíritos o são.Os direitos autorais são, sob seu pedido, todos destinados à obras de caridade e assistência.Criatura dócil e gentil, quem já teve o privilégio de conhecê-lo se encantou com sua simplicidade e gentileza.Certamente o maior médium do mundo na atualidade.
De certa feita, ao ser indagado sobre a grande recepção que provavelmente lhe aguarda no mundo espiritual para quando desencarnar ele respondeu que o seu desejo é ir diretamente para o umbral para não perder tempo e começar a ajudar aos necessitados daquela região do astral inferior. Isso denota sua grande humildade e generosidade. O Brasil deve orgulhar-se de ser a pátria de tão sublime espírito.
(Leitura sobre: "Lindos casos de Chico Xavier" de Ramiro Gama)

Choque Anímico - Tratamento energético dos desencarnados promovido com a manifestação dos mesmos, através da psicofonia, nas sessões de desobsessão das Casas Espíritas.

Ciência [do latim scientia] - 1. Conhecimento. 2. Saber que se adquire pela leitura e meditação; instrução, erudição, sabedoria. 3. Conjunto organizado de conhecimentos relativos a um determinado objeto, especialmente os obtidos mediante a observação, a experiência dos fatos e um método próprio.

Clariaudiência - Faculdade mediúnica de ouvir espíritos desencarnados.

Clarividência [do latim claru + -i- + videntia] - 1. Para a Doutrina Espírita, é propriedade inerente à alma e que dá a certas pessoas a faculdade de ver sem o auxílio dos órgãos da visão. 2. Visão mais perfeita, mais clara.
Faculdade de ver sem o auxílio dos órgãos da visão. É uma faculdade inerente à própria natureza da alma ou do Espírito, e que reside em todo o seu ser; eis porque em todos os casos em que há emancipação da alma, o homem tem percepções independentes dos sentidos. No estado corporal normal, a faculdade de ver é limitada pelos órgãos materiais: desprendida desse obstáculo, ela não é mais circunscrita, estende-se por toda a parte onde a alma exerce sua ação: tal é a causa da visão à distância de que gozam certos sonâmbulos. Eles se vêem no próprio local que observam e descrevem ainda que este se situe mil léguas à distância, visto que, se o corpo não se acha acolá, a alma, em realidade, ali se encontra. Pode-se, pois, dizer que o sonâmbulo vê pelos olhos da alma.

Códice [do latim codice] - 1. Forma característica do manuscrito em pergaminho, denominada por oposição à forma de rolo. 2. Registro ou compilação de manuscritos, documentos históricos ou leis.

Codificação [do francês codification] - Ato ou efeito de codificar.

Codificar [do francês codifier] - Transformar em código, reunir, coligir, compilar, ordenar.

Cognição [do latim cognitione]- Processo de conhecimento.

Completista [do latim completu + -ista] - Designa aqueles que aproveitaram todas as oportunidades construtivas oferecidas pela reencarnação.

Complexo [do latim complexu] - 1. Que abrange ou encerra muitos elementos ou partes. 2. Confuso, complicado, intrincado. 3. Grupo ou conjunto de coisas, fatos ou circunstâncias que têm qualquer ligação ou nexo entre si. 4. Em Psicologia, é o conjunto de idéias estruturadas e impregnadas por forte emocionalidade, total ou parcialmente reprimidas., e que determinam as atitudes de um indivíduo, seu comportamento, seus sonhos, etc..

Comportamento [do latim comportare + -mento] - Expressão vaga que designa toda reação de um organismo animal ou humano a um estímulo.

Comunicação [do latim communicatione] - 1. Ato ou efeito de transmitir e receber mensagens. 2. É o ato por meio do qual as pessoas se relacionam, transformando-se mutuamente e transformando a realidade que as rodeia.

Comunicação Espírita - Manifestação inteligente dos Espíritos, tendo por objeto uma troca contínua de pensamento entre eles e os homens. Distinguem-se em: a) frívolas - assuntos fúteis e sem importância; b) grosseiras - traduzidas por expressões que ofendem a decência; c) sérias - excluem a frivolidade, qualquer que seja o assunto tratado; d) instrutivas - objetivam o ensinamento dos Espíritos sobre as ciências, a moral, a filosofia, etc.. Quanto à modalidade, ver Sematologia, Tiptologia, Psicografia, Pneumatografia, Psicofonia, Pneumatofonia, Pictografia, Telepatia ou Telegrafia humana.

Comunicar [do latim communicare] - Fazer saber, tornar comum; colocar em contato; ligar, unir; estabelecer relação.

Concentração [do latim: com- + centru + -ar] - 1. Estado de quem se concentra ou se absorve num assunto ou matéria. 2. Fixar-se em determinada coisa ou assunto.

Condensador ectoplásmico - Aparelho concentrador de ectoplasma existente no mundo espiritual, descrito pelo Espírito André Luiz, e que reproduz as imagens projetadas pelo pensamento daquele a quem é aplicado.

Conducéu [do latim conduc(ere) + caelu) - Espécie de veículo do plano espiritual.

Confiança [do latim confidere + -ança] - 1. Segurança íntima de procedimento. 2. Crédito, fé.

Confiar [do latim confidere (com mudança de conjugação)] - Ter confiança; ter fé, acreditar; esperar.

Conflito [do latim conflictu] - 1. Embate dos que lutam. 2. Situação de competição, gerando uma sensação de desconforto.

Conhecer [do latim cognoscere] - Ter noção, conhecimento, informação de; saber.

Conhecimento [do latim cognoscere + -mento] - 1. Ato ou efeito de conhecer. 2. No sentido mais amplo, atributo geral que têm os seres vivos de reagir ativamente ao mundo circundante, na medida da sua organização biológica e no sentido da sua sobrevivência. 3. A apropriação do objeto pelo pensamento, como quer que se conceba essa apropriação: como definição, como percepção clara, apreensão completa, análise, etc.. 4. Erudição, instrução, saber.

Cordão fluídico - Conduto energético que liga o perispírito ao corpo físico, quando dos desdobramentos; também denominado de cordão astral, cordão fluídico, cordão de luz, fio de prata, cordão perispirítico.
Espécie de , como o nome diz, "cordão" que liga o perispírito e, conseqüentemente, o espírito ao corpo físico.É inprenscindível à vida de relação, por assim dizer, pois assegura a perfeita e pontual realização das funções biológicas vitais durante o período do sono natural, no qual o corpo material fica ligado por tal cordão ao seu espírito, que então se desprende para interagir no mundo espiritual durante o período de entorpecimento dos sentidos que caracteriza o sono.É apresentado, sob vidência, com uma coloração que tende do cinza á prata, por isso seu nome se referir à uma coloração prateada.Denominação essa que não é fundamentalmente espírita e sim um nome genérico.Porém resolví adotá-la aqui para facilitar a identificação.O cordão-de-prata é pré-requisito essencial para a vida orgânica propiamente dita, posto que no momento da morte física ele se rompe.Nos meios ditos "espiritualistas" há uma discussão sobre os perigos de rompimento desse cordão espontâneamente durante o fenômeno das projeções, como se algo no universo pudesse acontecer "espontaneamente" , isto é, sem o consentimento e conhecimento de Deus.Esse acontecimento é impossível de suceder, a não ser que seja a "hora" do indivíduo desencarnar.É preciso não ser infantil ao se discutir questões espíritas.O "cordão-de-prata" não é feito de material suscetível de atritos e à acontecimentos que possam vir á "rompê-lo".Isso contraria a lógica.Os ditos "espiritualistas" deveriam estudar Kardec e praticar a caridade antes de se aprofundar e perder tempo em discussões inócuas e de cunho pseudo-filosófico-espiritualista que somente os levam de lugar algum para nenhum lugar.

Corpo Mental - É o envoltório sutil da mente.

Cosmogonia [do grego kosmogonía] - Especulação religiosa, filosófica ou científica sobre a origem do universo.

Crer [do latim credere] - 1. Tradicionalmente, fé que se fundamenta não numa demonstração racional, mas sobre o testemunho e a autoridade de outrem. 2. Para a Doutrina Espírita, o ato de crer implica em raciocinar, compreendendo: "fé inabalável é aquela que pode enfrentar a razão face a face em qualquer época da Humanidade".

Criação [do latim creatione] - 1. Produção de alguma coisa sem a preexistência dos seus elementos ou matéria-prima. 2. Invenção, obra, elaboração. 3. Amamentação, lactação. 4. Educação. 5. Conjunto de animais domésticos criados principalmente para fins lucrativos.

Crisíaco [do latim crise] - Aquele que se encontra em estado de momentânea crise produzida pela ação magnética. Esta circunstância se oferece mais particularmente naqueles em que esse estado é espontâneo e acompanhado de uma superexitação nervosa.

Cristologia [hierônimo => Cristo + -log(o) + -ia] - Tratado em torno da pessoa de Jesus Cristo e de sua doutrina.

Critério [do grego kritérion; do latim criteriu] - Princípio ou regra que serve para distinguir o verdadeiro do falso.

Crítica [do grego kritikós; do latim criticu]- 1. Designa todo o estudo de um juízo que objetive estabelecer o valor ou a legalidade do mesmo sob o ponto de vista lógico. 2. Juízo crítico; discernimento, critério.

Crosta [do latim crusta] - Designação dada pelo Espírito André Luiz à região espiritual mais próxima da crosta terrestre, onde perambulam os Espíritos desencarnados ainda muito vinculados com as sensações e os interesses materiais. Ver: Umbral e Trevas.

Culto [do latim cultu] - 1. Adoração ou homenagem à Divindade em qualquer de suas formas, e em qualquer religião. 2. Modo ou sistema de exteriorizar o culto: ritual. 3. No Espiritismo, o culto é de foro íntimo, sem exteriorização, isto é, sem ritual.