- E -

Eclesiástico [do grego ekklesiastikós, pelo latim ecclesiasticu] – 1. Pertencente ou relativo à igreja tradicional. 2. Membro da organização sociológica da igreja: sacerdote, clérigo, padre. 3. No movimento espírita, tal termo é inaplicável, pois que a sua organização não obedece a qualquer hierarquia sacerdotal.

Ecologia [do grego oikos= casa + logia= estudo] – Estudo das relações entre os seres vivos e o meio ambiente em que vivem, assim como as suas influências recíprocas.

Economia [do latim oeconomia] – 1. Arte ou ciência de bem administrar uma casa ou um estabelecimento público ou privado. 2. Poupança, moderação ou contenção nos gastos. 3. Ciência que trata da produção, distribuição, acomulação e consumo de bens materiais.

Ectoplasma [do grego e do latim, respectivamente: ektós= fora, exterior + plasma= criatura] 1. Biologia: parte periférica do citoplasma. 2. Parapsicologia: designa a substância visível que emana do corpo de certos médiuns. 3. Substância que se acredita seja a força nervosa e que tem propriedades químicas semelhantes às do corpo físico, donde provém. Apresenta-se viscosa, esbranquiçada, quase transparente, com reflexos leitosos, sendo evanescente sob a luz. É considerada a base dos efeitos mediúnicos chamados físicos (levitação, materialização, etc.), pois através dela os Espíritos podem atuar sobre a matéria.
Substância em estado material até agora desconhecido pela ciência terrena, que define os estados da matéria em quatro divisões, a saber: sólido, líquido, gasoso e gelatinoso.Sua função principal é a de catalisar as energias do médium.Em sessões praticadas em centros espíritas, especialmente realizadas para este fim, pode-se observar médiuns em transe desprenderem essa substância de configuração etérea por várias partes do corpo, (orelha, nariz, boca), e, não raro, essa emanação toma formas específicas, caracterizando o fenômeno das materializações.Segundo nos ensina Kardec, se trata de uma substância vaporosa e diáfana, as vezes vaga e imprecisa.Dependendo da quantidade de ectoplasma que o médium possuir e da afinidade com o espírito manifestante, uma aparição ectoplasmática pode-se tornar tangível, (também chamada de estereolítica), podendo o observador reconhecer claramente os detalhes da fisionomia, da idumentária. Um pouco mais raro, são as aparições em que o observador julga estar deparando-se com um ser corpóreo comum, podendo tocá-lo, abraçá-lo e sentir até mesmo o calor de seu corpo, a textura de suas vestes e cabelos, não impedindo que a figura se desmaterialize numa fração de segundo.Os espíritos advertem que não se trata essencialmente de uma condensação das emanações do perispírito, e sim de uma combinação dos fluidos do mesmo.Cabe acrescentar que o espírito manifestante e o médium agem em união de forças para que uma manifestação possa vir a ocorrer, não obstante, um depende do outro e um dos dois sozinho não poderia gerar o fenômeno.Afirmando isso, conclui-se que sempre que haja manifestações ectoplasmáticas tangíveis ou não, há o concurso de um ou mais espíritos e de um ou mais médiuns que possuam as faculdades específicas para gerar o ectoplasma, pois este deriva essencialmente do médium.Porquanto se há uma manifestação visível ou tangível, há sempre um médium com essas capacidades perto viabilizando o fenômeno. (Leitura básica: "O livro dos médiuns" de Allan Kardec e "Evolução em dois mundos" psicografado pelos médiuns Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira e ditado pelo espírito André Luiz)(ver Materializações)

Ectoplasmia [do grego e do latim, respectivamente: ektós + plasma + -ia] - Exteriorização de fundo ectoplásmico.

Educação [do latim educatione] – 1. Ato ou efeito de educar-se, ou seja de alterar hábitos e atitudes, a partir dos conhecimentos e aptidões adquiridos. 2. Conjunto de processos e métodos que orientam o desenvolvimento natural, progressivo e sistemático de todas as forças do educando, desenvolvimento esse subordinado a um ideal de perfeição.

Educar [do latim. educare] – Promover a educação; transmitir conhecimentos; ensejar condições para o educando modificar para melhor seu comportamento.

Efeito [do latim effectu] - Resultado da atuação de qualquer coisa; conseqüência necessária ou fortuíta de uma causa

Eflúvio [do latim effluvium] - É o mesmo que fluido.

Ego [do latim ego] – 1. O eu de qualquer indivíduo. 2. Sentimento da própria importância.

Egoísmo [do latim ego + ismo] - 1. Amor próprio excessivo, desconsiderando o interesse alheio. 2. Doutrina que coloca o interesse individual como norteador da conduta humana e dos seus preceitos morais. 3. Exclusivismo, egocentrismo.

Eletromagnetismo [eletro + magnetismo] - Estudo da interação entre correntes elétricas e campos magnéticos.

Emancipação da alma – Estado particular da vida humana durante o qual a alma, desprendendo-se de seus laços materiais, recupera algumas das suas faculdades de Espírito e entra mais facilmente em comunicação com os seres incorpóreos. Esse estado se manifesta principalmente pelo fenômeno dos sonhos, da soniloquia, da dupla-vista, do sonambulismo natural ou magnético e do êxtase. Ver: desdobramento.

Emoção [do francês émotion] - Fenômeno de natureza afetiva que produz uma comoção orgânica e um abalo de consciência variáveis.

Empatia [do grego empátheia] – Tendência de se colocar no lugar do outro, buscando sentir como se estivesse na mesma situação e circunstância experimentada pela outra pessoa.

Empírico [do grego empeirikós, pelo latim empiricu] – Conhecimento baseado apenas na experiência, não tendo caráter científico.

Encarnação [do latim incarnatione] – Estado dos Espíritos que revestem um invólucro corporal. Diz-se: Espírito encarnado, em oposição a Espírito errante, ou desencarnado. A encarnação pode ocorrer na Terra ou em outro mundo. A rigor, seria apenas o primeiro nascimento, sendo reencarnação os subseqüentes.

Energia [do grego enérgeia, pelo latim energia]– 1. Maneira como se exerce uma força. 2. Propriedade de um sistema que lhe permite realizar trabalho. A energia pode ter várias formas (calorífica, cinética, elétrica, eletromagnética, mecânica, potencial, química, radiante) transformáveis umas nas outras, e cada uma capaz de provocar fenômenos bem determinados e característicos nos sistemas físicos. Em todas as transformações de energia há completa conservação dela, isto é, a energia não pode ser criada, mas apenas transformada (primeiro princípio da termodinâmica). A massa de um corpo pode-se transformar em energia, e a energia sob forma radiante pode transformar-se em um corpúsculo com massa.

Ensinar [do lat. insignare] – 1. Transmitir conhecimento, instruir, lecionar, educar . 2. Dar a conhecer; indicar, assinalar caminho. 3. Pregar, doutrinar.

Entidade [do latim entitatem] - Espírito desencarnado.

Entropia [do grego entropé] – 1. Estado termodinâmico para o qual tende todo o sistema assim considerado. 2. Medida da quantidade de desordem de um sistema.

Epistemologia [do grego epistéme + -o + -log(o) + -ia] - Estudo do conhecimento humano quanto ao seu alcance e condições.

Errante [do latim errantem] - Espírito que se encontra na erraticidade, aguardando oportunidade de reencarnar.

Erraticidade [do francês erraticité] - Estado dos Espíritos errantes, quer dizer, não encarnados, durante os intervalos de suas existências corporais. Deixando o corpo, a alma reentra no Mundo dos Espíritos, de onde havia saído, para retomar uma nova existência material, depois de um lapso de tempo mais ou menos longo, durante o qual permanece no estado de Espírito errante.

Escândalo [do grego skandalon= pedra em que se tropeça; pelo latim escandalu] – 1. Aquilo que é causa ou resulta de erro e que prejudica a quem quer que seja. "Pedra de tropeço". 2. Desordem, tumulto, alvoroço, escarcéu, cena; acontecimento que abala a opinião pública.

Escala Espírita - Quadro das diferentes ordens de Espíritos, indicando os graus que eles têm de percorrer para chegar à perfeição, à medida que progridem os sentimentos morais e as idéias intelectuais. Ela compreende três ordens principais: os Espíritos imperfeitos, os bons Espíritos e os puros Espíritos. Estas classes não são espécies distintas, e todos os Espíritos são chamados a percorrê-las sucessivamente, isto é, da ignorância ao estado da perfeição. Dentro da escala espírita, os Espíritos podem estacionar, mas jamais retroceder.

Esforço [do latim: es + fortia= força] - Característica da atividade de um ser consciente quando procura vencer uma resistência externa ou interna.

Esotérico [do grego esoterikós] - 1. Diz-se do ensinamento que, em escolas filosóficas da antigüidade grega, era reservado aos discípulos completamente instruídos. 2. Por extensão, todo o ensinamento ministrado a grupo fechado e restrito.

Esoterismo [do grego esoterikós = esotérico + -ismo] – 1. Doutrina ou atitude de espírito que preconiza que o ensinamento da verdade (científica, filosófica ou religiosa) reserva-se a número restrito de iniciados, escolhidos por sua inteligência ou valor moral. 2. Doutrina que estuda e pratica um conjunto de conhecimentos transcendentais, internos ou secretos, que não são reconhecidos pela ciência ou filosofia.

Espaço [do latim spatiu] - 1. Meio indefinido que se concebe permeando todas as coisas no qual estão mergulhados todos os objetos, com o complexo dimensional de comprimento, largura e altura. 2. No meio espírita, ainda que inadequadamente, o vocábulo tem sido aplicado no sentido de mundo espiritual.

Espírita [do francês spirite] Neologismo criado por Allan Kardec, em "O Livro dos Espíritos", para significar: a) o que tem relação com o Espiritismo; b) adepto do Espiritismo; c) aquele que pode ser reconhecido "pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas más inclinações". O codificador da Doutrina Espírita classifica: I - Espírita cristão: aquele que não se contenta em admirar a moral espírita, praticando-a e aceitando todas as conseqüências; II - Espírita exaltado: aquele que tudo aceita sem reflexão ou exame, sendo mais nocivo que útil à Doutrina; III - Espírita experimentador: aquele que se interessa apenas pelas manifestações, pelos fenômenos, desconhecendo o aspecto moral da Doutrina; IV - Espírita imperfeito: aquele que, compreendendo a parte filosófica, admiram a moral daí decorrente, mas não a praticam; V - Espírita sem o saber: aquele que, sem nunca ter ouvido falar da Doutrina, possui inato sentimento dos seus princípios, o que refletem em seus escritos e em seus discursos. Ver: Espiritista.

Espiritismo [do francês Espiritisme] 1. Neologismo também criado por Allan Kardec, por indicação dos Espíritos, para diferenciação com o termo "espiritualismo", mais genérico e que indica o oposto do materialismo. 2. Doutrina filosófica, científica e de conseqüências morais, fundada sobre a crença na existência dos Espíritos, tratando da imortalidade da alma, da natureza dos Espíritos e suas relações com os homens, das leis morais, da vida presente, da vida futura e do futuro da Humanidade, segundo o ensinamento dado pelos Espíritos Superiores com a ajuda de diversos médiuns.

Espiritista [do francês espiritiste] – Aquele que adota a Doutrina do Espíritos. O termo espírita, no entanto, por ser mais genérico, é o que mais se vulgarizou.

Espírito [do latim spiritu] - No sentido especial da Doutrina Espírita, os Espíritos são os seres inteligentes da criação, que povoam o Universo, fora do mundo material, e constituem o mundo invisível. Não são seres oriundos de uma criação especial, porém, as almas dos que viveram na Terra, ou nas outras esferas, e que deixaram o invólucro corporal.

Espírito batedor - São os Espíritos que revelam sua presença por meio de pancadas e de ruídos de diversas naturezas.

Espírito elementar - 1. No Ocultismo, elementares são os Espíritos dos quatro elementos da Natureza. 2. Para o Espiritismo, é o Espírito considerado em si mesmo e feita abstração de seu perispírito ou invólucro semimaterial.

Espírito Familiar - Espírito que se liga a uma pessoa ou a uma família, quer para protegê-la, se é bom, quer para prejudicá-la, se é mau. O Espírito familiar não precisa ser evocado; está sempre presente e responde instantaneamente ao apelo que se lhe faz. Muitas vezes manifesta sua presença por sinais sensíveis.

Espiritualismo [do latim spirituale + -ismo] 1. Diz-se no sentido oposto ao do materialismo. 2. Crença na existência do espírito, que existe outra coisa em si além da matéria. 3. O espiritualismo é a base de todas as religiões.

Espiritualista [do latim spirituale + -ista] - O que tem relação com o espiritualismo; partidário do espiritualismo. Quem creia que tudo em nós não é só matéria, é espiritualista, o que não implica, de nenhum modo na crença nas manifestações dos Espíritos. Todo espírita é necessariamente espiritualista; mas pode-se ser espiritualista sem ser espírita; o materialista não é nem um, nem outro. Diz-se: a filosofia espiritualista. – Uma obra escrita com as idéias espiritualistas – As manifestações espíritas são produzidas pela ação dos Espíritos sobre a matéria. – A moral espírita decorre do ensinamento dado pelos Espíritos. – Há espiritualistas que ridicularizam as crenças espíritas.

Estereológica [do grego stéreos= sólido] – Aparição que adquire as propriedades da matéria resistente e tangível. Diz-se por oposição à aparição vaporosa ou etérea, que é impalpável. A aparição estereológica apresenta temporariamente à vista e ao toque as propriedades de um corpo vivo.

Estereótipo [do grego stereós + týpos]- 1. Generalização demasiadamente simples e rígida a respeito de uma pessoa ou grupo. 2. clichê, chavão, lugar-comum.

Estereotito [do grego steréos] - Qualidade das aparições tangíveis.

Estesia [do grego aísthesis] – 1. Sentimento do belo. 2. Sensibilidade, sentimento.

Estética [do grego aisthetikós] - Estudo relativo à criação artística, à beleza e à plástica, suas condições e seus efeitos.

Éter [do grego aithér] - 1. Meio elástico hipotético em que propagariam as ondas eletromagnéticas, e cuja existência não é admitida pelas teorias físicas. 2. Por extensão, o espaço celeste.

Ética [do grego ethos= costumes] - 1. Estudo dos juízos referentes à conduta humana, suscetíveis de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, abrangendo determinada sociedade ou com abrangência geral e absoluta.

Evidência [do latim evidentia] - Caráter do conhecimento que se afirma pela certeza, não comportando dúvida quanto à sua verdade.

Evocação [do latim: e ou ex= de, fora de + vocare= chamar] – Não é sinônimo perfeito de invocação, por mais que tenham a mesma raiz.. Enquanto evocar é chamar, fazer vir a si, fazer aparecer por cerimônias mágicas, por encantamentos - evocar almas, espíritos, sombras; invocar é chamar a si ou em seu socorro um poder superior ou sobrenatural – invoca-se Deus pela prece. A invocação está no pensamento, a evocação é um ato. Na invocação, o ser ao qual nos dirigimos nos ouve; na evocação, ele sai do lugar em que está para vir a nós e manifestar sua presença. A invocação não é dirigida senão aos seres que supomos bastante elevados para nos assistir. Evocam-se tantos os Espíritos inferiores como os superiores.

Evolucionismo [do francês évolutionisme] - Doutrina filosófica ou científica que se baseia na idéia da evolução, segundo a qual a transformação dos seres, isto é, da matéria, da vida, do espírito, das sociedades, é uma lei geral e inexorável.

Exegese [do grego exégesis] - De forma genérica, constitui-se o esclarecimento ou a minuciosa interpretação de um texto ou de uma palavra. Aplica-se especialmente em relação à Bíblia e demais textos religiosos, à gramática, às leis.

Expiação [do latim expiatione] – Segundo a Doutrina Espírita, é a purgação purificadora do mal que infeccionou o Espírito. Até que os últimos vestígios da falta desapareçam, a expiação consiste nos sofrimentos físicos e morais que lhe são conseqüentes, seja na vida atual, seja na vida espiritual após a morte, ou ainda em nova existência corporal. Ela serve sempre de prova, mas nem sempre a prova é uma expiação. Provas e expiações, entretanto, são sempre sinais de relativa inferioridade do Espírito. Ver: Prova.

Êxtase [do grego: ekstasis= arrebatamento, arroubo de espírito; feito de existêmi= tomar de espanto] – Paroxismo da emancipação da alma durante a vida corporal, de que resulta a suspensão momentânea das faculdades perceptivas e sensitivas dos órgãos. Neste estado, a alma não se prende mais ao corpo, a não ser por laços fracos, que ela procura partir; pertence mais ao mundo dos Espíritos que ela antevê, do que ao mundo material. O êxtase é, algumas vezes, provocado pela ação magnética e, neste caso, é um grau superior de sonambulismo.

Exumação [do grego ex- + do latim humus= terra + -ção] – Ato ou efeito de exumar.

Exumar [do grego ex- + do latim humus= terra + -ar] – 1. Desenterrar, tirar da sepultura. 2. Tirar do esquecimento.