- F -

Fábula [do latim fabula ou fabella,] – 1. Estória de caráter popular ou artístico. 2. Narração breve de cunho imaginário e alegórico, destinada a ilustrar um preceito.

Faculdade [do latim facultate] - 1. Capacidade ou poder de fazer alguma coisa. 2. Aptidão inata; disposição, tendência, talento, dom. 3. Liberdade de ação, consentimento, licença, permissão. 3. Direito, privilégio. 4. Escola de nível superior.

Falso [do latim falsu] - 1. Contrário à realidade. 2. Fictício, enganoso, infundado, inexato.

Fatalidade [do latim fatalitate] 1. Que tem de ser, irrevogável, inevitável. 2. Para o Espiritismo, a única fatalidade da vida material é a morte biológica, com a conseqüente desencarnação do Espírito. Ver: Livre-arbítrio.

Fatalismo [do latim fatale + -ismo] - Corrente filosófica segundo a qual as coisas estão predeterminadas e se produzirão, apesar do esforço contrário da inteligência e da vontade. Observação: o Espiritismo não se vincula a tal modo de ver e interpretar os fatos da vida. Ver: Livre-arbítrio.

[do latim fide] - 1. Crença religiosa. 2. Atitude mental que consiste em crer, a partir de um testemunho considerado fundamental, e com inteiro assentimento, implicando habitualmente um compromisso prático. 3. Confiança, crença. 4. Para a Doutrina Espírita, a fé precisa ser atitude racional, lógica, de acreditar porque compreende.

Fenômeno [do grego phainómenon, do latim phaenomenon] - 1. O que se manifesta aos sentidos ou à consciência 2. Fato de natureza moral ou social. 3. Aquilo que é raro e surpreendente.

Filosofia [do grego philosophia= amor à sabedoria] - Estudo que, tomando o homem como o centro de suas cogitações, busca a compreensão da realidade, visando apreendê-la na sua totalidade, da essência e natureza das coisas, dos valores e princípios da existência à conduta e ao destino humano.

Finalismo [do latim finale + -ismo] - Doutrina filosófica que sustenta que, na natureza, nada se faz em vão, que todo o ser tem um fim.

Fixação mental – Obsessão de si mesmo, auto-obsessão.

Fluídico [do latim fluidu] - 1. Relativo ou semelhante a fluido. 2. Etérico ou imponderável. Ver: Fluido.

Fluido [do latim fluidu] – 1. Fluídico. 2. Diz-se das substâncias líquidas ou gasosas. 3. Que corre ou se expande à maneira de um líquido ou gás. Ver: Eflúvio, Fluídico, Fluido universal, Fluido vital.

Fluido cósmico – Ver: Fluido universal.

Fluido Animalizado, Fluido Magnético, Fluido Vital - Fluido magnético que nos seres orgânicos desenvolve-se sob o estímulo do princípio vital. Normalmente se refere ao fluido próprio de um médium. Este se se combina com o fluido umiversal acumulado por um Espírito comunicante para produzir uma manifestação espírita.

Fluido Espiritual - Fluido Universal desenvolvido ou acumulado pelo Espírito sob a ação de seu pensamento. Já a denominação Fluido Expansível refere-se ao fluido espiritual emitido pela parte expansível do perispírito, isto é, aquela que sob seu domínio e pensamento pode se combinar com o fluido animalizado de um médium.

Fluido universal – 1. Plasma divino, hausto do Criador, elemento primordial em que vibram e vivem constelações e sóis, mundos e seres. 2. É o princípio material do universo, do qual se derivam todas as coisas materiais mediante alterações e combinações ainda insondáveis. 3. As matérias derivadas do fluido universal apresentam-se nos estados sólido, líquido, gasoso e no estado fluídico propriamente dito, também chamado de fluido espiritual, tanto que, enquanto os três primeiros podem ser manipulados pela mão do homem, o último é sensível ao poder do pensamento e da vontade dos Espíritos.

Fluido vital – Princípio orgânico extraído do fluido universal, com a propriedade de animar todos os seres vivos, e que retorna ao depósito da natureza quando do processo de morte biológica.

Fluidoterapia [do latim: fluidu + do grego: therapeía] É o tratamento feito com fluidos: passes, irradiação, água magnetizada.

Fobia [da raiz grega phob < phobéomai= temer + -ia] – 1. Designação comum às diversas espécies de medo mórbido. 2. Aversão irreprimível, horror instintivo a alguma coisa.

Folclore [do inglês folk-lore] – Conhecimento do povo, saber popular; tradições e crenças expressas em provérbios, contos, canções, lendas e costumes.

Força [do latim fortia]- 1. Energia física ou moral. 2. Esforço necessário para fazer alguma coisa. 3. Intensidade, veemência. 4. Impulso, incitamento. 5. Todo agente capaz de alterar o módulo ou a direção da velocidade de um corpo; todo agente capaz de atribuir uma aceleração a um corpo.

Formas-pensamento – São as idéias projetadas pela mente humana e materializadas no mundo espiritual, construções substanciais na esfera da alma que se mantêm pela força de sustentação de nossos pensamentos. Ver: Ideoplastia e Imagens-molde.
Considerando que toda e qualquer ação e todo e qualquer pensamento fica registrado na memória vital do espírito e no éter-cósmico, pode-se caracterizar as formas-pensamento como concretizações de pensamentos.Por exemplo: um homem, num ambiente de trabalho, sente inveja de um colega por este se mostrar mais competente, mais esforçado e portanto mais solicitado e admirado, a inveja do primeiro cria no éter cósmico uma forma-pensamento própia do sentimento.Essa forma-pensamento pode possuir forma específica, como a de uma faca, de um homem morto, ou pode possuir forma indefinida caracterizando apenas o sentimento pelo qual ela foi gerada.A forma-pensamento pode se depositar no éter cósmico, ou pode colar-se ao indivíduo invejado, no caso do exemplo supracitado, causando-lhe prejuízos psíquicos e até físicos.
Está aí a explicação científica do famoso "mau-olhado", agouro direcionado a uma pessoa que efetivamente, na maioria dos casos logra prejuízos a mesma. Porém as formas-pensamento não se resumem a sentimentos baixos.Elas podem se originar de sentimentos nobres como o amor ou a benevolência.Por exemplo: uma mãe, amando profundamente seus filhos, ao assistir o progresso dos mesmos se enche de alegria e envia formas-pensamento benéficas à eles que podem se caracterizar por imagens alegres como um coração, um rosto sorrindo, ou por formas indefinidas mas de cores vivazes e alegres.
Também fatos e acontecimentos podem gerar formas-pensamento, como por exemplo uma guerra em que muito sangue foi derramado e muitos espíritos sofreram atrozmente e pereceram, tudo isso pode ocasionar uma grande mancha escura na região onde a guerra se sucedeu com grande aglomerado de formas-pensamento negativas, gerando, não raro, perturbações de ordem psíquica nos própios moradores da região em função da grande quantidade de energias deletérias.É o caso da região do nordeste do Brasil onde ocorreu a Guerra de Canudos, a região citada se encontra, sob vidência, com uma enorme mancha negra e uma enorme quantidade de formas-pensamento decorrentes das atrocidades dessa guerra e de todo o sofrimento sofrido nos que nela pereceram.Um determinado homem, através de seus incessantes clamores de inveja pode, por exemplo, lançar formas-pensamento de um lugar para qualquer outro, por exemplo, um homem inveja o confôrto e a riqueza da casa de um irmão que foi mais bem sucedido na vida que ele.
Ele, por invejar sua casa, manda, inconscientemente, formas-pensamento negativas para lá e as mesmas ficam alí depositadas gerando diversos males de acordo com a intensidade do pensamento do emissor.Por isso é bom sempre pedir em nossas orações ajuda àqueles que, mesmo sem querer exercem esse maligno prejuízo aos outros e pedir também que nossa casa assim como nós mesmos possamos ser limpos pelos espíritos amigos de quaisquer formas-pensamento negativas que possam ter se depositado em nossa casa ou em nós. É importante acrescentar que somente os espíritos já evoluídos é que conseguem dar a forma e comandar com plenos poderes suas formas-pensamento, os demais espíritos as produzem inconscientemente.
(Leitura básica: "Evolução em dois mundos" psicografado pelos médiuns Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira e ditado pelo espírito André Luiz)