- P -

Paciente [do latim patiente] – 1. Resignado, conformado, que espera serenamente um resultado. 2. Que faz com paciência, perseverando numa atividade difícil e lenta. 3. Pessoa que padece, doente. 4. Aquele que é objeto da ação praticada por um agente.

Pacífico [do latim pacificu] – 1. Aquele que promove a paz; sossegado, sereno, manso, tranqüilo. 2. Que é aceito ou admitido sem oposição ou discussão.

Paixão [do latim passione] - Sentimento ou emoção levados a um alto grau de intensidade, sobrepondo-se à lucidez e à razão.

Palingenesia – [do grego palin= repetição, de novo + genes(e)= nascimento]Renascimentos sucessivos dos mesmos indivíduos. Ver: Reencarnação.

Panteísmo [do grego pân, pantós= tudo, todos + teísmo]- 1. Doutrina segundo a qual só Deus é real e o mundo é um conjunto de manifestações ou emanações. 2. Doutrina segundo a qual só o mundo é real, sendo Deus a soma de tudo quanto existe.

Paraíso [do grego paradeizos= jardim, vergel] – Termo que designa 'morada dos bem-aventurados', no entendimento espírita. Os antigos o colocavam na parte dos Infernos chamada Campos Elíseos. Os povos modernos situam-no nas regiões elevadas do espaço. Esta palavra é sinônimo de Céu, tomado na mesma acepção, com a diferença que à palavra Céu se liga uma idéia de beatitude infinita, ao passo que a palavra paraíso é mais circunscrita e lembra gozos um pouco mais materiais. A ciência já provou que céu e inferno, bem como paraíso, são apenas alegorias, não tendo existência real. A doutrina ensinada pelos Espíritos superiores está de acordo com a ciência.

Parasitose [do grego parásitos e do latim parasitu] – O processo de obsessão em que o obsessor faz o papel de parasito e o obsidiado de hospedeiro, com o primeiro sugando os princípios vitais do segundo. Igual a Vampirismo.

Passe [do latim passare] – 1. Transfusão de energias psicofísicas alterando o corpo celular. 2. Transmissão de fluidos de uma pessoa, encarnada ou não, a outra, ou a objetos. 3. O passe pode ser: a) magnético, quando são transmitidos apenas os fluidos do agente encarnado; b) misto, quando aos primeiros somam-se os fluidos espirituais, pela força da vontade dos Benfeitores Espirituais, c) espiritual, quando não há a intermediação do passista, com os fluidos dos Espíritos sendo transferidos diretamente.

Patologia [do grego páthos= sofrimento, doença + log(o) + -ia] - Parte da medicina que se ocupa das doenças, suas origens, seus sintomas e sua natureza.

Penas eternas – Os Espíritos superiores ensinam que só o bem é eterno, porque é a essência de Deus, e que o mal terá um fim. Por conseqüência deste princípio, combatem a doutrina da eternidade das penas como contrária à idéia que Deus nos dá de sua justiça e de sua bondade.

Penas expiatórias - etapa em que, como o nome diz, o espírito expia erros e infrações anteriormente cometidas com o objetivo de regeneração.O espírito pode expiar um erro não só no plano físico como também no própio plano espiritual.EX:Um espírito se suicida.Ele deverá expiar um longo tempo nas regiões inferiores do astral e ainda terá que reencarnar novamente para acabar de viver o tempo que ele mesmo se abreviou. (Este é apenas um exemplo, não é, de maneira nenhuma, regra para casos como esse, tendo em vista que cada caso é único e merece sentença única.)
(Leitura básica: "O céu e o inferno"de Allan Kardec, "O martírio dos suicidas"de Almerindo Martins de Castro)(ver Expiação)

Penates [do latim penitus= interior, que está dentro; formado de penus= lugar retirado, escondido] - Deuses domésticos dos Antigos, assim chamados porque os colocavam no lugar mais retirado da casa.

Pensamento [do latim pensare + mentu= ação ou resultado da ação] - Ato ou efeito de pensar, processo mental que se concentra nas idéias, na formulação de conceitos e de relacionamentos lógicos.

Pensar [do latim pensare] – Formar ou combinar no Espírito pensamentos ou idéias, com o poder de conhecer no que consiste as coisas e a relação entre elas.

Pergaminho [do latim pergaminu] - 1. Pele de animal curtida e tratada para servir de material de escrita ou de encadernação. 2. Manuscrito em pele de animal, cuja utilização determinou a forma de códice que passou a ter o livro manuscrito.

Perispírito [do latim peri= em redor + spiritus= espírito] – Invólucro semimaterial do Espírito depois de sua separação do corpo. Nos encarnados, serve de laço ou intermediário entre o Espírito e a matéria. O Espírito o tira do mundo em que se acha e o troca ao passar de um a outro. Ele é mais ou menos sutil ou grosseiro, segundo a natureza de cada globo. O perispírito pode tomar todas as formas à vontade do Espírito; ordinariamente ele assume a imagem que este tinha em sua última existência corporal. Embora de natureza etérea, a substância do perispírito é suscetível de certas modificações que a tornam perceptível à nossa vista. É o que se dá nas aparições. Ela pode até, por sua união com o fluido de certas pessoas, tornar-se temporariamente tangível, isto é, oferecer ao toque a resistência de um corpo sólido, como se vê nas aparições estereológicas ou palpáveis. O perispírito é, para o Espírito, o que o perisperma é para o germe do fruto. A amêndoa despojada do seu invólucro lenhoso, encerra o germe sob o invólucro delicado do perisperma.

Personalidade [do latim personalis + -dade] - 1. Caráter do que é pessoal, pessoalidade. 2. Organização constituída por todas as características cognitivas, afetivas, volitivas e físicas de um indivíduo. 3. Para cada encarnação do Espírito, como individualidade que é, uma personalidade.

Pessoa [do latim persona] – 1. Homem ou mulher. 2. Personagem. 3. Individualidade. 4. Gramática: flexão pela qual o verbo indica as relações dos sujeitos falantes entre si.

Pictografia [do latim pictu, particípio de pingere= pintar + o + graf(o) + ia] - Pintura ou desenho feito por Espírito através de médium.

Pitonisa – Sacerdotisa de Apolo Pítio, em Delfos, também chamada pítia, por causa da serpente Pitão que Apolo havia matado. A pítia dava os oráculos, mas, como eles nem sempre eram inteligíveis, os sacerdotes se encarregavam de interpretá-los segundo as circunstâncias. Ver: Sibila.

Pneumatofonia [do grego pneuma= ar, e de phoné= som ou voz] - Comunicação verbal e direta dos Espíritos sem o concurso dos órgãos fonadores humanos. Voz direta.

Pneumatografia [do grego pneuma= ar, sopro, vento, espírito + grafo= eu escrevo] - Escrita direta dos Espíritos sem o concurso da mão do médium.

Politeísmo [do grego polus= vários + théos= Deus] – Religião que admite vários deuses. Entre os povos antigos a palavra deus revela a idéia de poder; para eles todo o poder superior ao vulgar era um deus. Mesmo os homens que haviam feito grandes coisas se tornavam deuses para eles. Manifestando-se os Espíritos por efeitos que lhes pareciam sobrenaturais, eram a seus olhos outras tantas divindades, entre as quais é impossível deixar de reconhecer os Espíritos de todos os graus, desde os batedores até os Espíritos superiores. O conhecimento das manifestações dos Espíritos é, pois, a fonte do politeísmo. Todavia, desde a mais alta antigüidade, os homens esclarecidos deram a esses pretensos deuses seu devido valor e neles reconheceram criaturas de um Deus supremo, soberano e senhor do mundo.

Possessão [do latim possessione] - Atuação de um Espírito desencarnado sobre o encarnado, com domínio completo.

Possesso [do latim possessu] – Segundo a idéia ligada a essa palavra, o possesso é aquele no qual um demônio veio alojar-se. Tomando o demônio não em sua acepção vulgar, mas no sentido de Espírito mau, Espírito impuro, Espírito malfazejo, Espírito imperfeito, tratar-se-ia de saber se um Espírito desta natureza ou outro qualquer pode eleger domicílio no corpo de um homem conjuntamente com o que nele está encarnado, ou a ele se substituindo. Poder-se-ia perguntar que destino toma, neste último caso, a alma assim expulsa. A Doutrina Espírita diz que o Espírito unido ao corpo não pode dele ser separado definitivamente senão pela morte; que outro Espírito não pode colocar-se em seu lugar nem unir-se ao corpo simultaneamente com ele; mas ela diz também que um Espírito imperfeito pode ligar-se ao Espírito encarnado, assenhorar-se dele, dominar-lhe o pensamento, obrigá-lo, se ele não tem força para resistir-lhe, a fazer tal coisa, a agir em tal sentido; ele o constrange, por assim dizer, sob sua influência. Assim, não há possessão, no sentido absoluto da palavra, há subjugação; não se trata de desalojar um Espírito mau, mas, para servirmo-nos de uma comparação material, de fazê-lo largar a presa, o que sempre podemos fazer quando o desejamos seriamente; mas há pessoas que se comprazem numa dependência que lhes lisonjeia os gostos e os desejos.

Prazer [do latim placere] - Gratificação dos sentidos.

Prece [do latim prece] É uma invocação e, em certos casos, uma evocação, pela qual chamamos a nós tal ou tal Espírito. Quando é dirigida a Deus, Ele nos envia seus mensageiros, os Bom Espíritos. A prece não pode revogar os decretos da Providência; mas por ela os Bons Espíritos podem vir em nosso auxílio, quer para dar-nos a força moral que nos falta, quer para sugerir-nos os pensamentos necessários: daí vem o alívio que experimentamos quando oramos com fervor. Daí vem também o alívio que experimentam os Espíritos sofredores quando oramos por eles; eles mesmo pedem essas preces sob a forma que lhes é familiar e que está mais em relação com as idéias que conservaram de sua existência corporal. A razão, em conformidade com o que dizem os próprios Espíritos, diz-nos que a prece de lábios é uma fórmula vã quando dela o coração não toma parte.

Precognição [do latim praecognitu + -ção] - 1. Conhecer antes, forma de percepção extrasensorial; conhecimento de um evento futuro que não pode ser inferido logicamente. 2. Profecia, predição, previsão, etc..

Profilaxia [do grego prophylaxis= precaução + -ia] – 1. Parte da medicina que tem por objeto as medidas preventivas contra as enfermidades. 2. Conjunto de medidas para evitar o aparecimento de doenças.

Prontuário [do latim promptuariu] – 1. Manual de informações e indicações úteis. 2. Ficha com dados de uma pessoa. 3. Lugar em que se guarda aquilo que poderá ser necessário.

Protetor [do latim protectore] – É o Espírito bom que aceitou a missão de acompanhar e ajudar o progresso de seu protegido, influindo com seus conselhos, consolando suas aflições, sustentando sua coragem nas provas da vida. Liga-se ao indivíduo desde o nascimento até a morte biológica e, freqüentemente, o segue depois na vida espiritual, e mesmo em várias existências corporais. Ver: Anjo guardião, Guia espiritual.

Prova(s) [do latim proba] – São as vicissitudes da vida corporal, pelas quais os Espíritos se purificam segundo a maneira pela qual as suportam. De acordo com a Doutrina Espírita, o Espírito desprendido do corpo, reconhecendo sua imperfeição, escolhe ele próprio, por ato de seu livre-arbítrio, o gênero de provas que julga mais próprio ao seu adiantamento e que sofrerá em sua nova existência. Se ele escolhe uma prova acima de suas forças, sucumbe, e seu adiantamento retarda. Ver: Expiação.

Psicofonia [do grego psyké= borboleta, alma + phoné= som, voz + -ia] - Comunicação dos Espíritos pela voz de um médium falante. Ver: Incorporação.

Psicografia [do grego psyké= borboleta, alma + graphó= escrevo + -ia] - Escrita dos Espíritos pela mão do médium.

Psicógrafo [do grego psyké= borboleta, alma + graphó= escrevo] - O que usa a psicografia; médium escrevente.

Psicologia [do grego psyké + lógos= ciência + -ia] - Ciência que estuda os fenômenos psíquicos e o comportamento humano.

Psicometria [do grego psyché + métron (do latim metru) + -ia] – 1. Em Psicologia, é o registro e medida dos fenômenos psíquicos por meio de métodos experimentais padronizados. 2. Em Espiritismo, designa a faculdade mediúnica de ler impressões e recordações ao contato com objetos comuns.

Psicopatia [do grego psyké= borboleta, alma + pat- (pascho= que sofre) + -ia] - 1. Designação comum às doenças mentais. 2. Estado mental patológico caracterizado por desvios que acarretam comportamentos anti-sociais.

Psicopraxia [do grego psyché= espírito + práxis= ação] Termo de pouco uso e que significa o mesmo que incorporação, a ação de um Espírito através do corpo de um médium. Ver: Incorporação.

Psicose [do grego psyché= alma + -ose] - Designação comum às doenças mentais; psicopatia.

Psicopictografia - Faculdade mediúnica de fazer pinturas ou desenhos utilizando as mãos do médium psicopictógrafo.

Psicossoma [do grego psyché= alma + sôma= corpo] – O mesmo que corpo espiritual ou perispírito.

Psicossomático [do grego psyché + sôma + -atico] - 1. Relativo simultaneamente ao perispírito e ao corpo material. 2. Diz-se das enfermidades ou perturbações reflexas, produzidas no corpo físico por influência psíquica ou espiritual.

Psiquiatria [do grego psyché= alma + -iatria] - Parte da medicina que trata do estudo e tratamento das doenças mentais, sob o ponto de vista físico e biológico.

Purgatório [do latim purgatorium= efeito de purgare= purgar; raiz purus= puro, que se derivado do grego pyr, pyrus= fogo, antigo emblema da purificação] – Lugar de expiação temporária, segundo a Igreja Católica, para as almas que têm ainda que se purificar. A Igreja não define de um modo preciso o lugar onde se acha o Purgatório e não se explica mais claramente sobre a natureza das penas ali sofridas. O ensino dos Espíritos é muito mais explícito a este respeito.Eles rejeitam, é verdade, o dogma da eternidade das penas (ver Inferno), mas admitem uma expiação temporária, mais ou menos longa, que não é outra coisa, salvo o nome, senão o purgatório. Esta expiação se realiza pelos sofrimentos morais da alma no estado errante.