O Ateu

Sujeito que clama e berra
Contra a vida a que se agarra,
Vive em perene algazarra
Colado aos brejais da terra.

Do raciocínio faz garra
Com que à verdade faz guerra,
Na desdita em que se aferra,
À ilusão em que se amarra.

De mente sempre na birra
Ouve a ambição que lhe acirra
A paixão que o liga à burra.

Mas a luz divina jorra
E a vida ganha a desforra
Na morte que o pega e surra.

* * *

Xavier, Francisco Cândido; Baccelli, Carlos A.. Da obra: Brilhe Vossa Luz.
Ditado pelo Espírito Alfredo Nora.
4a edição. Araras, SP: IDE, 1987.