Parecenças físicas e morais

"O Livro dos Espíritos" – questões 207 a 217

Estudo Espírita
Promovido pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Expositor: Andréia Azevedo [Safiri]
Osasco - São Paulo
09/09/2000

Dirigente do Estudo da Noite:

Mauro [MBueno]

Oração Inicial:

<Kramnik> Senhor Jesus
Permanente inspiração de nossos caminhos, Abre-nos, por misericórdia
como sempre,
as portas excelsas de tua providencia incomensurável Doador da Vida
Acorda-nos a consciência
Para semearmos a paz e a concórdia
nos vales sombrios da "morte"
Distribuidor do Bem
Ajuda-nos a combater o mal
Com as armas do espírito
Príncipe da Paz
Não nos deixe indiferentes
à discórdia
que vergasta o coração
de nosso companheiros sofredores
Mestre da sabedoria
Afugenta para longe de nós
a sensação de cansaço à frente dos serviços que devemos prestar Emissário do Amor divino
Não nos concedas paz
Enquanto não vencermos
os monstros da guerra e do ódio
cooperando contigo
em tua augusta obra terrestre
Dá-nos amado Mestre
o favor de servir
E que o supremo Senhor do Universo te glorifique Para Sempre...
Assim Seja ! ...

Mensagem Introdutória:

Perante a prole

Fitando o anjo corporificado nas carnes do filhinho que dorme, deténs-te junto ao berço de alegrias e exultas, dominado por compreensível júbilo, meditando quanto ao futuro risonho e abençoado que almejas para ele. Não te ocorre a idéia de que o "rebento" das tuas células é também filho de Deus em vilegiatura evolutiva, seguindo hoje ao teu lado, sob a direção da tua experiência. Naquele corpo que o tempo desdobrará e na fragilidade dos músculos que se enrijecerão dia-a-dia, momentaneamente repousa um espírito que se prepara para as ingentes e santificantes tarefas do porvir. Possivelmente não pensarás que essa concessão divina poderá um dia armar-se de revolta e agredir-te a velhice cansada, investindo, ao impacto de inomináveis ingratidões e rebeldias, contra as tuas fracas forças de então. Parece-te impossível, pois que ele é tão pequenino, formoso e meigo! Os amigos afirmam que o teu filhinho se parece contigo, tendo a meiguice da mamãe e o nobre caráter do papai, apesar de tão diminuto. E têm razão, por enquanto. Dás-lhe o legado do corpo, emprestas-lhe alguns sinais fisionômicos e poderás plasmar nele alguns dos teus caracteres morais. Ele, porém, te solicita, desde já, mais do que deslumbramento e carinho. Necessita de ti, muito mais do que pensas. Os pais não são os construtores da vida, porém, os médiuns dela, plasmando-a, sob a divina diretriz do Senhor. Tornam-se instrumentos da oportunidade para os que sucumbiram nas lutas ou se perderam nos tentames da evolução, algumas vezes se transformando em veículos para os embaixadores da verdade descerem ao mundo em agonia demorada. Pensa, portanto, e cogita com maturidade, educando o filho que Deus te concede por algum tempo, nas diretrizes enobrecedoras da fé cristã, ministrando-lhe as lições vivas do exemplo dignificante. Talvez a educação não consiga fazer tudo por ele, caso seja alguém assinalado por graves problemas que o acompanhem de outras existências... Prepará-lo-ás, no entanto, para melhor experiência e maior aprendizagem. Não descures de iluminá-lo com as claridades do amor à verdade, ao bem e à justiça, em nome do Supremo Amor. A carne gera a carne, mas o espírito não produz o espírito. O filhinho que te chega é compromisso para a tua existência. Não o temas, nunca.
Não o ofendas com a falsa valorização dele, em demasia. Recorda-lhe a humildade, considerando a procedência de todos nós e o lugar comum do barro orgânico... ... E orienta-o dignamente, sem cessar. Aquele olhar esgazeado, acompanhádo por lábios em rictos de loucura, punhos cerrados, não pode ser do filhinho que acalentaste e mantiveste no calor do afeto, noites-e-dias a fio! - meditas. Erramos e solicitamos oportunidade para a reparação; acumpliciamo-nos com a criminalidade e rogamos libertação; nascemos e renascemos, começando ou recomeçando em longa experiência. Somos todos viandantes de inumeráveis excursões pela carne. Todo ele parece revel. Porquê? - perguntas. Que foi feito do bebê querido que te osculava as mãos e a face, cantarolando melodias que ainda musicam os teus ouvidos? Como pôde transfigurar-se em sicário cruel, em infortunado algoz? - interrogas, contemplando-o, com a alma estrangulada e muda. Não te enganes, portanto.
Verdugos e amigos que nos cercam, que chegam através de nós próprios, são dadivosas concessões de que necessitamos. Ajamos junto a eles com ponderação, valorizando o empréstimo da Lei. Se arde no imo do teu espírito a flama do ideal espírita, prepara a tua família para a fé consoladora e ilumina-a. Esparze as lições reencarnacionistas com lucidez e bondade. Utiliza a terapêutica do passe, da água magnetizada, e faze luzir a palavra de Jesus no reduto doméstico. Se os teus filhos, depois, empanzinados pela falsa cultura ou fascinados pelos ouropéis te recháçarem as lições, esbordoando, ingratos, a tua face, terás cumprido com o teu dever e, em silêncio, deixa-os seguir: possivelmente eles serão pais também hoje, ou mais tarde... Os filhos são bênçãos que te chegam - alguns, gemas brutas para lapidação -; faze tua parte e prossegue tranqüilo na direção do futuro e de Deus, o Excelso Pai de todos nós. Joanna de Ângelis
Do Livro: Lampadário Espírita
Editora: FEB
Psicografia: Divaldo P. Franco

Exposição:

<Safiri> Boa Noite Amigos.
Estamos mais uma vez aqui reunidos para juntos aprendermos. Que Deus nosso Amado Pai, portanto, possa nos auxiliar neste estudo permitindo compreender as palavras , Seus ensinamentos e inspirando-nos para que de alguma forma possamos utilizar deste conhecimento em nossas vidas no dia a dia, aliviando nossas dores e dando coragem para o cumprimento de nossas missões na terra - O Planeta das Provas e Expiações. Vamos hoje falar sobre Semelhanças Físicas e Morais. Um espírito quando reencarna traz consigo semelhanças morais próprias. O que isso quer dizer ? Uma criança não adquire a Moral dos pais. O espírito nasce com suas próprias características. Eu tive um amigo q sempre me dizia : O comportamento é baseado nos caracteres da personalidade de cada individuo. Isso não é comum. Cada um tem sua personalidade! Cada um tem a sua MORAL. Apesar de parecer obvio esse comentário, ele resume tudo o q quero dizer aqui hoje. Quando um espírito reencarna , ele traz consigo semelhanças físicas adquiridas dos pais. O que não é verdade para a semelhança moral porque os espíritos são diferentes. são únicos. Uma família pode ser brindada com uma criança excepcionalmente inteligente , com um nível de moral elevado e ter seus pais com uma moral baixa. é comum vermos lares em que um filho não se sente atraído pelo fumo, ou bebida sendo que seus pais e demais componentes da família o fazem. Isso acontece em primeiro lugar porque esse espírito já esta num plano vibratório diferente com uma moral mais elevada. E sempre há um motivo para isso acontecer: provas, transferência de moral do filho para aqueles pais. Tudo há um motivo. Há também situações contrarias em que um filho ruim reencarna em um lugar onde reina a harmonia como uma prova solicitada por ele, para junto dos pais virtuosos evoluir dentro do ensinamento dos mesmos. Como podemos ver, Deus não nega auxilio a nenhum de Seus filhos. Ora! Mas veja só como é o teatro da vida. Ora falamos dos pais que ensinam os filhos, ora dos filhos que trazem a moral para o lar. Tudo não nos parece uma grande troca de conhecimento e aprendizado ? Parece não! é assim mesmo! é assim que segue até que estejamos prontos a alcançarmos a perfeição na escala evolutoria. As vezes podemos observar família em que há uma sintonia. Nesse caso, são espíritos simpáticos que reencarnam no mesmo lar. Isso não ocorreu por uma solicitação da família em querer ter um filho pródigo mas sim por afinidades de suas inclinações. Os pais influenciam e muito na moral dos filhos apos o nascimento. Os pais são responsáveis pelo desenvolvimento da educação desse espírito. Se ele não o fizer, será considerado culpado na sua missão de pai. Todos temos nossas obrigações. E a dos pais aqui é muito importante. é baseado na educação que dará a seu filho, que este crescerá ou não dentro da moral. Tudo tem que ser medido. Há que haver discernimento. não julguemos que a criança precise apenas da presença física do pai. Ela precisa mais do que isso. Ela precisa de respeito. E esse respeito advém da convivência como um todo no lar. Citemos também o caso dos irmãos. Muitas vezes vemos irmãos que se dão muito bem (até nos casos dos gêmeos) ou não. A situação aqui se da da mesma forma que relação pai/filho. A diferença é que entre irmãos (na grande maioria) não há a missão do cuidado com a evolução propriamente dita. Eles reencarnam ou por afinidades ou para cumprimento de missão. Aos poucos, vamos observando com o decorrer da palestra que tudo esta ligado a missões e afinidades. Falamos até agora de família. Mas há também a grande família que é uma nação. Tudo é sintonia. Os espíritos os e humanos não procurão um povo duro e grosseiro como cita Kardec na resposta a questão 215. é só observar nosso comportamento. não é agradável a nos ficarmos em um ambiente em que não nos faz bem interiormente. O que quero dizer é: não conseguimos viver em um meio em que os padrões vibratórios são diferente dos nossos. Nos sempre procuramos por afinidade. Mas não esqueçamos do que já foi dito: Há as exceções e por provas e expiações concordamos em reencarnar na grande tarefa em busca da evolução. Os traços da moral se conservam entre as reencarnações para um espírito. Mas ele vai ao longo de sua jornada se aprimorando. O que não acontece com o aspecto físico. é comum vermos pessoas em que apesar do belo semblante, seus olhos nos fazem medo! E em pessoas não tão belas fisicamente que nos faz sentir aquela imensa vontade de estarmos aos seu lado sempre. Meus amigos. Busquemos sempre evoluir. O padrão que vivemos aqui na terra não é dos melhores , pois não estamos num plano onde a moral é moral. Muito ao contrario . Estamos todos misturados aqui e não nos é fácil identificar o joio e o trigo. Mas sejamos vigilantes e busquemos dentro da seara de nosso pai a moral q esta dentro da caridade e do amor fraternal. S e j a m o s o s e s p i r i t o s d a L u z! Como nos diz nosso amado amigo Emmanuel: "Parafraseando a luminosa definição do apostolo Paulo, em torno da caridade, no capitulo treze da primeira epistola aos corintios, ousaremos aplicar os mesmos conceitos aos espíritos benevolentes e sábios que nos tutelam a evolução. Ainda que falássemos a linguagem das trevas e não possuíssemos leve raio de entendimento, - não passaríamos para eles de pobres irmãos necessitados de luz. Ainda que nos demorássemos na vocação do crime, caindo em todas as faltas e retendo todos os vícios, a ponto de nos arrojar-nos, por tempo indeterminado, nos últimos despenhadeiros do mal, para nosso próprio infortúnio, - não seriamos para eles senão criaturas infelizes, carecentes de amor. Ainda que dissipássemos todas as nossas forcas no terreno da culpa e dedicássemos a vida ao exercício da crueldade sem a mínima noção do próprio dever,

Perguntas/Respostas:

01<O_Mei_PB> O que faz dois filhos nascidos da mesma mãe e gerado pelo mesmo pai, terem idênticos sinais físicos ?

<Safiri> Oi Mei... Poderia me dar um exemplo mais especifico ?

<O_Mei_PB> Conheço duas crianças, irmãs....Que possuem os mesmos sinais físicos do pai, ou seja, o mindinho torto. Que tipo de causa levou-os a este sinais ? <Safiri> Neste caso, Mei , vemos um caso de Genética pura e espíritos sem condições ainda de reformar seu próprio dna (t)

02<O_Mei_PB> No livro, Evolução em dois Mundos, André Luiz nos fala da genética e formação através das afinidades. Existem estudos dando veracidade as exposições dele ?

<Safiri> Mei, não tenho conhecimento de estudos com relação a este estudo da genética pela ciência. Creio q a ciência ainda é um bebe perante ao espiritismo. Há muitas dificuldades ainda presente na ciência para compreensão do q já nos é dado a conhecer pelas obras básicas de Kardec (t)

03<Poverello> gostaria de saber se realmente não há limites para as tolices e coisas erradas que podemos fazer, se mesmo assim Deus vai sempre nos dar uma chance de recuperação... (t)

<Safiri> A cada 1 espírito que reencarna , existem 33 esperando pela mesma oportunidade.

<Safiri> Saibamos aproveitar nossa reencarnação atual, para que possamos dar continuidade a nossa evolução. Eu tenho por premissa básica algumas regrinhas e entre elas a mais importante: não faca aos outros o que você não quer que seja feito a você . O único limite, infelizmente , que vejo em continuarmos a fazer certas tolices, é atrasarmos nossa evolução. Pois Deus, nosso Amado Pai, em sua infinita bondade nos da há oportunidade de sempre sempre continuarmos de onde paramos. Façamos então , por nos mesmos, sejamos luzes através da caridade enquanto há tempo

04<[{eveline}]> se me permite, de novo, complementando a resposta dada ao poverello, o atraso na evolução a certo ponto, pode nos levar a reencarnações em mundos mais primitivos que o nosso, p q recomecemos...até nos melhorarmos...

<Naema> quer comentar Safiri?

<Safiri> não... Apenas lembrando o exemplo de Capela, de onde viemos. Tivemos que sair de lá porque estávamos atrasando a evolução do planeta. Assim, acontecerá aqui também. Pois estamos deixando de ser um plano de provas e expiações para regeneração (t)

05<brunal> como se dá o processo de obsessão de encarnado para encarnado? (t)

<Safiri> Brunal, esta pergunta não faz parte do tema de hoje, mas bem breve, a obsessão se da pelo pensamento, ou melhor dizendo, pela sintonia de pensamento entre o obsessor e o obsedado. seja ele encarnado ou não (t)

05 <Poverello> não entendo como pessoas ruins encarnam em lugares ruins... isso só vai deixar a pessoa pior ainda! porque alguém ruim não encarna num lugar cujos pais sejam santos, para poderem transformar melhor a criança num ser digno e bondoso? (t)

<Safiri> Oi Poverello
Pais santos, não é bem o termo. Tratemos como espíritos mais evoluídos. Isso acontece sim. E foi comentado na palestra. Sua resposta esta na questão 209 do LE. "Um mau espírito pode pedir pais bons na esperança de q seus conselhos o dirijam por uma senda melhor, e muitas vezes, Deus atende. "

<Naema> Amigos, vamos passar a segunda parte da reunião, colando um pequeno trecho do Evangelho Segundo o Espiritismo, e ao atendimento fraterno

Piedade filial

<Naema> O mandamento: "Honrai a vosso pai e a vossa mãe" é um corolário da lei geral de caridade e de amor ao próximo, visto que não pode amar o seu próximo aquele que não ama a seu pai e a sua mãe; mas, o termo honrai encerra um dever a mais para com eles: o da piedade filial. Quis Deus mostrar por essa forma que ao amor se devem juntar o respeito, as atenções, a submissão e a condescendência, o que envolve a obrigação de cumprir-se para com eles, de modo ainda mais rigoroso, tudo o que a caridade ordena relativamente ao próximo em gera!. Esse dever se estende naturalmente às pessoas que fazem as vezes de pai e de mãe, as quais tanto maior mérito têm, quanto menos obrigatório é para elas o devotamento. Deus pune sempre com rigor toda violação desse mandamento. Honrar a seu pai e a sua mãe, não consiste apenas em respeitá-los; é também assisti-los na necessidade; é proporcionar-lhes repouso na velhice; é cercá-los de cuidados como eles fizeram conosco, na infância. Sobretudo para com os pais sem recursos é que se demonstra a verdadeira piedade filial. Obedecem a esse mandamento os que julgam fazer grande coisa porque dão a seus pais o estritamente necessário para não morrerem de fome, enquanto eles de nada se privam, atirando-os para os cômodos mais ínfimos da casa, apenas por não os deixarem na rua, reservando para si o que há de melhor, de mais confortável? Ainda bem quando não o fazem de má-vontade e não os obrigam a comprar caro o que lhes resta a viver, descarregando sobre eles o peso do governo da casa! Será então aos pais velhos e fracos que cabe servir a filhos jovens e fortes? Ter-lhes-á a mãe vendido o leite, quando os amamentava? Contou porventura suas vigílias, quando eles estavam doentes, os passos que deram para lhes obter o de que necessitavam? Não, os filhos não devem a seus pais pobres só o estritamente necessário, devem-lhes também, na medida do que puderem, os pequenos nadas supérfluos, as solicitudes, os cuidados amáveis, que são apenas o juro do que receberam, o pagamento de uma dívida sagrada. Unicamente essa é a piedade filial grata a Deus.

Oração Final:

<DulceEmPrece> Amigos,
Nesse momento em que vamos encerrando mais esse encontro fraterno, onde tanto aprendemos sobre os Ensinamentos de Jesus, à luz da Doutrina Espírita, elevemos o nosso pensamento e o nosso sentimento a Deus, nosso Pai, amoroso Pai,
agradecendo por tudo quanto recebemos.
Querido Pai,
obrigada pela dádiva da Vida,
pela oportunidade da reencarnação junto daqueles que necessitamos para o nosso crescimento espiritual.
Obrigada pelas luzes que a Doutrina Espírita dirige ao nosso pensamento, pois, entendendo o que se passa em nossa vida, é muito mais fácil angariar forças, bom ânimo e coragem para superar os desafios que se nos apresentam. Obrigada, Pai, por este espaço que nos é oferecido, para o encontro fraterno, a troca e o aprendizado sobre as Verdades Eternas. Que ele se mantenha sempre assim, sob as energias amorosas de Jesus e dos Amigos Espirituais que coordenam o trabalho, como um espaço de encontro amoroso para o nosso crescimento. Que possamos estar aqui na semana que vem, aprendendo e aprendendo cada vez mais. Muito obrigada, Pai.
Graças a Deus.