Medicina Espírita e Mediunidade de Cura

Palestra Virtual
Promovida pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Palestrante: Altivo Pamphiro
Rio de Janeiro
13/10/2000

Organizadores da palestra:

Moderador: "lflavio" (nick: |||Moderador|||) "médium digitador": "jaja" (nick: Altivo_Pamphiro)

Oração Inicial:

<cacs> Querido PAI, Mestre Jesus, que bom estarmos aqui reunidos para esta agradável troca de idéias, utilizando a tecnologia para esclarecimento e divulgação da Doutrina dos Espíritos. Te pedimos, Mestre, que abençoe ao nosso amigo Altivo, que mais uma vez comparece nesta reunião com sua boa vontade. Que os bons espíritos possam aproveitar também deste momento para nos auxiliar.

Que esta reunião possa transcorrer no clima de paz e tranqüilidade que todos nós já almejamos um dia conquistar. Fique conosco, hoje e sempre. Graças a Deus. (t)

Apresentação do Palestrante:

<Altivo_Pamphiro> _Sou o Altivo C. Pamphiro, presidente do Centro Espírita Léon Denis, do Rio de Janeiro, trabalhando com mediunidade há 40 anos e estudioso da Doutrina Espírita há 44 anos, sempre buscando aprimorar o espírito no trabalho, na pesquisa mediúnica e na tarefa assistencial. A todos desejo boa noite! (t)

Considerações Iniciais do Palestrante:

<Altivo_Pamphiro> Entendemos que Medicina Espiritual é a medicina praticada pelos espíritos, através da aplicação de passes, das sessões de cura e, eventualmente, pelo receituário. Todas as vezes que esse trabalho for dirigido por um espírito, para mim este é um trabalho de medicina espiritual.

Quanto às sessões de cura, devemos lembrar Kardec, em "O Livro dos Médiuns", que nos fala especificamente do assunto e na "Revista Espírita" de 1865, igualmente o mestre lionês fala sobre este tipo de mediunidade.

Léon Denis, no livro "No Invisível", fala sobre fluidos e sobre os passes curadores, inclusive, ao que me parece, foi o primeiro a falar em passe de sopro. André Luiz, mais tarde, no livro "Os Mensageiros", também fala sobre esse assunto. (t)

Perguntas/Respostas:

<|||moderador|||> [01] <marcio_cunico> Não estaremos ferindo a legislação médico/legal, ao usarmos o termo MEDICINA espiritual, já que a medicina deve ser exercida por aqueles que são legalmente formados? Não seria mais correto o emprego do termo TRATAMENTO ESPIRITUAL?

<Altivo_Pamphiro> Creio que se deve manter o termo "Medicina Espiritual", uma vez que, em sua maior parte, quem conduz o fenômeno mediúnico, junto aos médiuns, são os médicos e enfermeiros no mundo espiritual. Entretanto, não está errado falar em tratamento espiritual, embora a maior parte das vezes eu tenho ouvido este termo aplicado às sessões de socorro desobsessivo.

Creio que com o tempo ficará mais claro para todos nós essas duas afirmativas. (t)

<|||moderador|||> [02] <Imbassahy> Considerando que o assunto é "Medicina Espírita", vem muito a calhar o recente prêmio Nobel de Medicina dado a três cientistas, um sueco, Dr. Arvid Carlsson e dois americanos, Paul Greeggard e Eric Kandel, onde os cientistas acabam de verificar que a questão da personalidade humana pode ser modifica com substâncias químicas, desmitificando a provável existência do Espírito como causa da personalidade humana.
Mostraram, ainda, que as ligações íntimas entre substâncias químicas e os neurônios altera o comportamento do paciente. Com isso, como fica a Medicina Espírita? Já era? Ou vamos proceder com o fanatismo de dizer que ela continua intocável, fazendo dela um dogma?

<Altivo_Pamphiro> Tenho a certeza que os cientistas citados pesquisaram junto a almas que lhes deram condições para que eles chegassem a essas conclusões. Eles não falaram das possíveis tentativas em personalidades que não aceitaram as substâncias aplicadas e, portanto, não modificaram as personalidades.

Quem trabalha com pesquisa, principalmente no campo da alma humana, da mente, sabe muito bem que os semelhantes atraem os semelhantes. Falta eles mostrarem o resultado de todas as pesquisas feitas por eles. Provavelmente eles apresentaram resultados aparentemente insofismáveis, mas sempre partindo das almas que aceitaram aquelas medicações. Sem querer fazer comparações, poderemos também aceitar que os pastores que fazem os chamados exorcismos, eles só trabalham com almas que se submetem à sua ação magnética.

Muitos poderão dizer que, no caso das substâncias químicas, por elas não serem subjetivas, não há como contestar sua ação, mas qual o médico que não será capaz de contar um caso em que os remédios aplicados deram certo com algum doente e não deram com outros doentes? Os remédios também não são subjetivos e, no entanto, a sua ação pode ser abalada pelo resultado de uma mente que o rejeite. (t)

<|||moderador|||> [03] <marcos_cunha> Poderia falar um pouco sobre este espírito Dr. Fritz e seu trabalho? Gostaria de saber um pouco sobre as operações espirituais feitas pelo suposto espírito do Dr. Fritz e outros.

<Altivo_Pamphiro> O espírito de Dr. Fritz, ao que me parece, trabalhou unicamente com o médium José Arigó. Este médium foi realmente o grande médium que comprovou a medicina receitista, principalmente, e a cirúrgica, em segundo plano.

Os outros médiuns que trabalharam com Dr. Fritz, ao que tenho conhecimento, não o fizeram nas mesmas circunstâncias e possibilidades do médium José Arigó. Inclusive, pesa-nos falar acerca da questão financeira que envolveu os últimos médiuns que trabalharam com o referido espírito.

Repito que, na minha observação, se trata de outro espírito que não o Dr. Fritz que se apresentou pelo José Arigó. Poderemos dizer que isto não infirma a possibilidade da mediunidade receitista e curadora nos médiuns pós José Arigó. Nesse caso, teremos que ver o resultado prático de suas intervenções e o quanto isto beneficiou a doentes. Tenho conhecimento de pessoas que afirmam ter sido curadas pela medicação ou outras ações praticadas por esses médiuns. (t)

<|||moderador|||> [04] <Xuxu> Há alguns dias atrás, em uma palestra, o expositor afirmou que a água não precisa ser fluidificada porque ela já o é, e o que ocorre é a energização da água pelo plano espiritual. Isto procede? De que forma a água fluidificada ou "energizada" pode contribuir nos tratamentos espirituais?

<Altivo_Pamphiro> Segundo os bons autores que tratam do assunto "Magnetismo", há a informação de que a água é o melhor veículo de absorção dos fluidos. Nas casas espíritas, os espíritos corroboram essa afirmativa mandando que se coloquem receptáculos com água para que eles coloquem nos mesmos suas forças curativas.

Assim, acredito que não haja uma energização e sim a colocação de energias curativas na água que chamamos, nas casas espíritas, de água fluidificada.

Não se pode negar que haverá ocasiões em que os espíritos apenas energizam a água e não colocam substâncias curativas na mesma. Será uma questão a ser perguntada a cada benfeitor e em cada sessão. (t)

<|||moderador|||> [05] <Regina> Como saber se temos a mediunidade de cura? E de que forma podemos aplicá-la para ajudar alguém?

<Altivo_Pamphiro> Devemos aplicar as clássicas sugestões de Allan Kardec: ou pela experiência, ou pela informação é que teremos exata noção de qualquer mediunidade que possuímos.

No caso da cura, específico, ou algum espírito ou médium nos faz a revelação de que somos médiuns curadores, ou verificaremos através de inúmeras circunstâncias que somos médiuns curadores.

Entre essas circunstâncias, podemos situar as seguintes: aproximação contínua de pessoas adoentadas junto a nós; percepção da retirada de fluidos espontaneamente feita; pessoas que nos falam que após tomarem passe, ou simplesmente após se aproximarem de nós, sentiram-se curadas de seus achaques.

Uma outra maneira que temos para verificar nosso potencial de cura é darmos passes em pessoas doentes. Após uma série de passes, essas pessoas ficarão perfeitamente curadas. (t)

<|||moderador|||> [06] <lflavio> Porque os trabalhos de cura fascinam a tantos médiuns?

<Altivo_Pamphiro> É realmente uma mediunidade fascinante. Não só pelo magnetismo, pelo fluido e pelo desejo de curar, a mediunidade curativa estimula aos médiuns a uma produção contínua de fenômenos ou sessões curativas.

Não devemos esquecer a presença de benfeitores espirituais generosos e bondosos que se aproximam do médium curador. Estes benfeitores também trazem sua cota de boas vibrações, fazendo com que o médium se sinta "bem acompanhado". (t)

<|||moderador|||> [07] <lflavio> No livro "Trilhas de Libertação" temos um médium de cura, obsidiado pelo espirito de um médico. Como fazer para que estas situações não aconteçam?

<Altivo_Pamphiro> Todo médium jamais deve esquecer as lições básicas da Doutrina Espírita: nem todo espírito é superior ou bom. O mesmo se aplica aos espíritos médicos do além. Eles também podem ser espíritos sofredores. Médicos que usaram mal suas possibilidades profissionais podem, ao passar para o mundo dos espíritos, continuar maus médicos.

Nesse caso, a oração, o estudo e o contínuo exame das produções mediúnicas é o melhor preservativo para a obsessão. (t)

<|||moderador|||> [08] <Sunnny> Gostaria de saber como o espiritismo vê a AIDS, bem como o que é possível se fazer dentro da medicina espiritual para a cura e/ou alívio da doença.

<Altivo_Pamphiro> A AIDS é uma doença de fundo cármico ou resultado da lei de causa e efeito. Creio que o Espiritismo vê nessa doença o mesmo que vê em outras doenças e/ou doentes: alguém ou alguma coisa que precisa ser tratada.

Os passes nos aidéticos são dados, de um modo geral, na região dos pulmões, por ser uma região sensível à doença. Mas tenham certeza que cada médium deverá ter sua percepção própria acerca da doença e do tratamento.

Não se pode esquecer que o alívio é o que se deve perseguir, inicialmente, em qualquer tratamento, junto a aidéticos. A cura, se possível, ficará para depois.

Posso afirmar que muitos portadores da AIDS ficaram com a doença controlada com a associação dos remédios e dos passes curativos tomados com muita confiança em Deus e nos bons espíritos. (t)

<|||moderador|||> [09] <hero> Tento explicar uma tese em que, considerando o corpo físico cópia do perispírito, da mesma forma que existem mecanismo de feedback no corpo orgânico, pode ou deve existir os mesmos mecanismos no perispírito (minha pergunta se refere mais aos centros vitais)?

<Altivo_Pamphiro> Sim, o professor Ernesto Bozzano chamava isso de automatismo psíquico ou automatismo perispiritual. É o caso de pessoas portadoras das chamadas doenças fantasmas, porque estão ou no perispírito ou se repetem junto às experiências do espírito como encarnado. Exemplificando: pessoas com gosto requintado na alimentação, quando jamais conheceram certos tipos de alimentação. (t)

<|||moderador|||> [10] <lflavio> Sabemos que o trabalho de cura atrai muita gente que busca a cura do corpo físico, mas, muitas vezes, não despertam o seu lado espiritual. Neste caso, a cura do corpo não faz mais mal para o espirito?

<Altivo_Pamphiro> Vamos dizer que não valeu a pena dar passes naqueles que apenas usam a mediunidade de cura para ficarem curados e não se transformaram moralmente.

O médium de cura deve ter o cuidado de ou ele mesmo falar às pessoas doentes da Doutrina Espírita ou só trabalhar em Centros Espíritas cujas sessões de estudos doutrinários sejam obrigatórias aos doentes, fazendo, desse modo, com que eles, antes de tomar os passes, pelo menos escutem alguma coisa de Doutrina Espírita. (t)

<|||moderador|||> [11] <Fofa_> Como posso fazer para me ajudar através da Medicina Espiritual?

<Altivo_Pamphiro> Indo a uma casa espírita que tenha este tipo de trabalho, explicar a sua situação de doença e pedir que você seja beneficiada pelos passes de cura.

Não esquecer, porém, de que para sermos curados precisamos contar com o nosso sentimento de transformação e com a nossa vontade pura de nos transformarmos, se houver erros em nós.

A ida à casa espírita é um caminho mais rápido. Se a pessoa não conseguir ir a um centro, ela deve se habituar a, em dias e horas certas, fazer suas preces e pedir que os bons espíritos médicos o amparem, o curem e fluidifiquem sua água. De qualquer modo, temos a certeza de que as circunstâncias prevalecerão em cada caso.

A nossa experiência diz que a ida à casa espírita propõe ao doente maior quantidade de estudos, de fluidos e, conseqüentemente, de aprendizado mais rápido e, portanto, de sua cura. (t)

<|||moderador|||> [12] <lflavio> Como os passistas, que não são médiuns curadores, podem fazer para ampliar a sua atuação?

<Altivo_Pamphiro> Dar passes o maior número de vezes possível e trabalhar nos mais variados tipos de trabalho de passes. Por exemplo, passes nas reuniões de desobsessão, passes em crianças e idosos, que são pessoas com situações diferentes de um adulto comum. Também pode-se trabalhar nos passes dispersivos que preparam o doente para o passe de cura propriamente dito. (t)

<|||moderador|||> [13] <hero> Eu pergunto se, quando na transfusão energética através do passe, um centro vital não necessita de energia, o coronário energiza outro centro recebendo impulsos das células perispirituais , da mesma forma que no corpo físico, por exemplo, feedback que ocorre no ciclo de Krebs.

<Altivo_Pamphiro> A experiência indica que todo médium, ao dar passes, "sente" quando está na hora de parar de dar passes ou de direcionar o passe numa direção preferentemente à outra. Assim, quando damos passes em uma pessoa equilibrada, ela logo fica saturada de bons fluidos e o médium sente que está na hora de parar com o passe.

Nos casos em que o médium não tem essa percepção, ele deverá desenvolver outros mecanismos para parar com o passe quando ele sentir que o paciente já está saturado de energias. A audição, a visão mediúnica, ou mesmo a percepção fluídica junto ao doente dará ao médium esta segurança de que você fala. (t)

<|||moderador|||> [14] <Fofa_> Como conseguir aproveitar todas as ondas espirituais que nos vêm através do passe? Como aproveitá-la e utilizar no dia a dia da vida, para conseguirmos a recuperação da doença espiritual, principalmente quando uma pessoa é bem desequilibrada, possui muita doenca espiritual?

<Altivo_Pamphiro> Todo médium, bem como todos os seres que freqüentam a Casa Espírita devem valorizar o fluido que lhes é aplicado. E isto começa pela noção de gratidão aos guias espirituais, tanto quanto a Deus, sem esquecer que as pessoas devem se dar conta de que o fluido será para elas uma espécie de energização e, portanto, todos devem valorizar ou sentir-se gratas quando recebem o passe. (t)

<|||moderador|||> [15] <Sunnny> Uma amiga presente (tímida) trabalha numa ONG ajudando a cuidar de aidéticos. Qual a orientação geral a ser seguida, onde ela poderá ajudar ainda mais?

<Altivo_Pamphiro> Se ela puder sugerir aos aidéticos não-espíritas o tratamento alternativo de passes, ela ajudará bastante aos mesmos. Se ela não puder fazer isso, ensine aos mesmos o hábito da prece. Se eles não aceitarem, reze assim mesmo por eles e você estará desenvolvendo o mecanismo da intercessão.

De qualquer modo, nunca esqueça que o aidético é alguém que traz em si marcas profundas em torno da dor, além da própria discriminação que ele faz de si ou que ele sente partida dos outros. (t)

Considerações Finais do Palestrante:

<Altivo_Pamphiro> Que as pessoas valorizem o passe de cura como uma das bênçãos de Deus que caem sobre a Terra. Não é que a mediunidade de cura haja de suprimir todas as doenças, mas através dela o conforto espiritual, a prece, os hábitos elevados e as forças da caridade se movimentam com maior freqüência junto a todos nós. Valorizemos esta abençoada mediunidade como fonte de auxílio ao semelhante e de amor ao próximo. (t)

Oração Final:

<|||moderador|||> Agradecendo a Deus e a Jesus pela benção da vida, e pela oportunidade de aprendizado que tivemos nesta noite.

O trabalho de cura, de estender as mãos, foi-nos ensinado diretamente por Jesus. Que possamos aprender a buscar nosso Mestre, Divino Médico do corpo e do espírito, como aquele que derrama as luzes sobre todos nós.

Nestes momentos de prece, vamos unir nossos pensamentos, e pedir a Jesus, que possa unir as luzes, pequenas, que temos em nós e dividir com toda a humanidade carente de consolo e amparo, e que aqueles irmãos que possam buscar a Doutrina, possam se sentir fortalecidos e confiantes, nos trabalhadores encarnados e desencarnados, que podem lhe auxiliar.

Que as bênçãos do Alto possam envolver os nossos corações. Que assim seja !