Desejos sexuais

10/06/2003 - Uma pessoa que mantém relações sexuais para atender as suas necessidades físicas, sem um compromisso afetivo, pode se comprometer espiritualmente? De que maneira?

É difícil responder perguntas desse gênero, especialmente quando os costumes mudam tão rápida e drasticamente. Houve a época em que sexo só era permitido dentro do casamento, o que não impedia as aventuras extraconjugais ou mesmo o sexo entre namorados ou noivos e as vezes até com o engravidamento.

Solteiros procuravam as prostitutas, mas a mulher não tinha como satisfazer seus impulsos a não ser arriscando-se a engravidar. Com o advento das pílulas anticoncepcionais houve uma revolução nos costumes. Hoje, namorados viajam juntos, dormem juntos e até fazem sexo na casa dela ou dele. Mas vamos ao cerne da sua pergunta: sexo é algo que deve ser feito com amor.

Comprometimento espiritual existe sempre que lesamos afetivamente alguém. Não se deve então fazer sexo sem que haja amor? Respondemos com outra pergunta: quantos conseguem manter a castidade, mesmo entre os que juraram ser castos?

Acreditamos, que sempre que se usa alguém, seja homem ou mulher, como objeto, para satisfação de prazeres sexuais, se criará um vínculo e um comprometimento espiritual. Mas as conseqüências não sabemos lhe dizer. Talvez dependa muito dos objetivos como exploração, domínio, descaso, despudor.