Aborto Social

28/01/2003 - Gostaria de saber quando uma mulher comete o aborto por circunstancia das dificuldades sociais em que vive, qual o meio de reparar esse fato ainda encarnada na terra?

O Espiritismo considera o aborto crime, só aceitando o aborto quando a vida da mãe está em perigo. O aborto social tem os seus defensores, mas nós vemos com certa reserva.

Sabemos que o instinto sexual é muito forte, e sabemos que os pobres tem menor acesso à educação, inclusive dos meios preventivos à gravidez. Contudo, sabemos que Deus julga muito mais a intenção. Não consideramos que o aborto para não aumentar uma boca faminta em casa, seja tão grave quanto ao aborto pelo prazer sexual ou para não deformar o corpo por causa da gestação.

Você pergunta como reparar esse erro ainda encarnado na Terra. Logicamente fazendo o bem, o mais possível. Certamente a pessoa não poderá adotar, porque o problema da pobreza é o mesmo, mas pode trabalhar em algum projeto em favor de crianças, por mais humilde que seja. Ela pode aconselhar amigas que estão planejando abortar, pode orientar adolescentes.

Enfim, há muitas coisas que ela pode fazer para se reabilitar ante a sua própria consciência. Entretanto, caro amigo, consideramos que grande parte da responsabilidade por esse tipo de aborto, é da sociedade, dos governantes, da má distribuição da renda, da indiferença social, inclusive a nossa, que vemos com indiferença o drama da pobreza.