Freqüentadores materialistas

20/02/2003 - Como podemos ajudar amigos que se encontram muito ligados à matéria e não dão o mínimo valor as coisas espirituais? Lembrando que esses amigos são freqüentadores assíduos de Casas Espíritas.

É estranho o que você relata, não obstante, é comum nas relações humanas. O fato de freqüentar centros espíritas, ler livros doutrinários e dizer-se espírita não garante uma conduta realmente espírita. Há muitos freqüentadores assíduos de centros espíritas que vão para tomar passes ou tirar alguma vantagem. Muitos vão porque querem uma proteção especial.

Allan Kardec afirmou que o verdadeiro espírita se reconhece pela sua transformação moral e pelos esforços que faz para dominar as suas más inclinações.

Freqüentar uma casa espírita não garante que sejamos espíritas. Falar com eles talvez cause reações indesejadas, como ressentimentos. mágoas, inimizades. Acreditamos que o melhor a fazer é orar por eles.

Ninguém os transformará a golpes verbais ou com influenciação exterior. Essas pessoas dificilmente acham que as advertências ouvidas em palestras ou nos textos dos livros seja para eles. Quase sempre é para o vizinho de cadeira. Entretanto, um dia a vida, nesta ou em outras reencarnações, os despertará.

Aquilo que não é conseguido pela argumentação, pelo amor, por palavras de aconselhamento, com certeza será conseguido pela dor. É a pior escolha, mas quando as outras falham...