Mensagem de meu filho

Pergunta No. 31, Data: 25/04/2003

Pergunta: Gostaria de receber uma mensagem espiritual de meu filho , que desencarnou em 1996, se luis guilherme ferreira leite, ele desencarnou com 02 anos e 05 meses, devido a cirurgia cardíaca. como devo fazer para conseguir o que estou querendo.

Resposta: Prezado José Guilherme! No livro dos Espíritos a questão 935 trata sobre o assunto “evocações”. Kardec pergunta: Que se deve pensar da opinião dos que consideram profanação as comunicações com o além-túmulo? E os Espíritos respondem: “Não pode haver nisso profanação, quando haja recolhimento e quando a evocação seja praticada respeitosa e convenientemente. A prova de que assim é tendes no fato de que os Espíritos que vos consagram afeição acodem com prazer ao vosso chamado. Sentem-se felizes por vos lembrardes deles e por se comunicarem convosco. Haveria profanação, se isso fosse feito levianamente.” Certamente as evocações, bem como toda e qualquer atividade no campo da mediunidade, só devem ser praticadas por grupos experientes, que tratam a questão com a seriedade devida. Caso contrário, permanecerão sob jugo de Espíritos enganadores e brincalhões, pois eles existem por toda parte. Teoricamente, todos os Espíritos podem se comunicar após a morte do corpo físico. Porém, a Doutrina Espírita nos ensina que a possibilidade de comunicação vai depender da situação em que o Espírito se encontre. Alguns estão em estado de perturbação que não tem condições de comunicar-se, outros podem estar cumprindo tarefas importantes que os impedem de fazerem contato. Por isso devemos ter muita paciência e compreensão e aguardar o momento propício para que a comunicação aconteça. Os Espíritos que são desprendidos da matéria desde a vida terrena, tomam consciência de que estão fazendo parte da vida espírita bem cedo, porém aqueles que viveram preocupados apenas com seu lado material permanecem no estado de ignorância por longo tempo. Portanto, sim é possível comunicar-se com entes queridos que já partiram, pois o intercâmbio entre os dois mundos é muito fácil e comum. É importante que procuremos uma Casa Espírita, onde os dirigentes sejam pessoas idôneas, deve-se ter muito cuidado com as comunicações de parentes desencarnados, pois como se sabe, embora a mediunidade seja um fator ligado à potencialidade orgânica, o uso que se faz dela depende da moral do médium. Muitas vezes não há como identificar se aquela comunicação é autêntica, principalmente se é dada por médiuns sem preparo para a tarefa. Freqüentemente ligam-se a esses, Espíritos enganadores que se comprazem em brincar com a dor alheia, ou então que querem estimular o ego do médium, emprestando a este uma importância que não tem. Não esqueça, o correto neste caso é buscar uma Casa Espírita de dirigentes idôneos.

http://www.rjeonline.com