Fotografando os Espíritos

Gilberto Schoereder

As fotografias de fantasmas são consideradas por alguns pesquisadores dos fenômenos parapsíquicos e espirituais como uma fonte confiável de informação e contato com outras dimensões, desde que devida e criteriosamente analisadas. Entre as centenas de imagens disponíveis na internet, destacamos algumas para os leitores da Espiritismo & Ciência.

Fotos e textos originais: Troy Taylor, do site Ghosts of the Prairie (www.prairieghosts.com)

A tentativa de captar imagens de fantasmas – seja por meio de máquinas fotográficas, seja por filmes ou vídeo –, tem sido uma constante na história da investigação do mundo espiritual. Existem fotos clássicas a esse respeito, como a de Lorde Combermere, apresentada a seguir, e muitas fotos recentes.

Ultimamente, também se tornou comum obter fotografias em cemitérios, com formação de figuras translúcidas, ou apenas névoas sem forma definida, assim como dos chamados orbes – círculos de luz que não podem ser atribuídos a reflexos nas lentes ou a outros fenômenos, como a condensação da respiração de pessoas que estejam presentes na ocasião.

A internet tem sido uma fonte constante de imagens desse tipo, obtidas nos mais diferentes países. Por outro lado, também é constante a apresentação de fraudes, que se tornam mais comuns de acordo com a evolução das técnicas fotográficas e com a facilidade de tratamento de imagens por meio de computadores.

Aqui, apresentamos algumas imagens fornecidas por pesquisadores sérios do fenômeno, que seguem o procedimento de sempre apresentar as fotografias a especialistas para que seja feita uma análise criteriosa dos originais. Na maioria das vezes, no momento em que estão fotografando as pessoas não percebem qualquer presença espiritual, que surge somente após a revelação dos negativos. No entanto, no histórico das investigações, foram registrados inúmeros casos em que os fantasmas foram percebidos, até por mais de uma pessoa, antes de sua imagem ser captada na película.

fotografia de Lorde Combermerefotografia de Lorde Combermere1A chamada “fotografia de Lorde Combermere” foi publicada em 1895, e até hoje é considerada um mistério. Ela foi obtida em 1891 por Sybell Corbett, na biblioteca do Combermere Abbey, em Cheshire, Inglaterra. A idéia era fotografar a biblioteca da casa, de modo que a película ficou exposta por cerca de uma hora. Durante esse período, ninguém teria entrado no aposento; apesar disso, uma figura difusa surge na cadeira, sugerindo a imagem de um homem de idade. Quando a fotografia foi revelada e mostrada a uma parente de Lorde Combermere, ela disse que a imagem se parecia com ele, apesar de ser muito difícil de se distinguir os detalhes. O que vale ressaltar é que, no momento em que a foto foi obtida, Lorde Combermere estava sendo enterrado a poucos quilômetros da casa. O investigador Sir William Barrett, da Society of Psychical Research, chegou a dizer que um empregado deveria ter entrado na biblioteca e sentado na cadeira, no período de uma hora em que a câmera estava com o obturador aberto, deixando uma “imagem fantasmagórica”. No entanto, posteriormente, Barrett reconsiderou sua posição, percebendo que a imagem não se parecia com a de qualquer dos empregados da casa, e que todos os empregados homens se encontravam no funeral no momento.

Mãe de Mabel Chimney2Foto obtida em 1959, por Mabel Chimney, num cemitério inglês. Ela havia acabado de fotografar a tumba de sua mãe, e então tirou uma foto de seu marido, que estava esperando no carro. Ele estava sozinho no veículo, mas a imagem da mãe de Mabel surgiu no assento traseiro. Um especialista em fotografias examinou o original para um jornal inglês e declarou que a foto era autêntica.

Corroboree Rock, Austrália3Fotografia obtida em 1959 pelo reverendo R.S. Blance, em Corroboree Rock, região central da Austrália, próximo à cidade de Alice Springs. Uma figura humana surge em meio à vegetação, apesar do reverendo afirmar que não havia ninguém na área no momento. Diz-se que, segundo as lendas locais, aborígenes costumavam realizar rituais “terríveis” no passado, exatamente nesse lugar.   Igreja Newby, Inglaterra4Outra foto obtida por um religioso, o reverendo K.F. Lord. Em 1960, ele estava fotografando um trecho da Igreja Newby, na Inglaterra, e sem querer captou essa imagem de uma figura que parece flutuar sobre o altar. Segundo Lord, no momento em que fotografava ele não viu coisa alguma no local.

 

Cemitério próximo a Des Plaines, Illinois5Foto obtida por John Cachel, da American Ghost Society, em 1998, num pequeno cemitério próximo a Des Plaines, Illinois. Segundo Cachel, não havia luzes nas proximidades e a lua não era visível.

Cemitério Bachelor’s Grove, próximo de Chicago6Fotografia fornecida por Dale Kaczmarek, da Ghost Research Society, obtida por Mari Huff durante uma investigação no cemitério Bachelor’s Grove, próximo de Chicago, que tem um histórico de aparições fantasmais. Foi utilizado um filme infravermelho, no qual surgiu a figura transparente de uma mulher sentada numa lápide. No momento em que a foto foi tirada, as pessoas presentes não conseguiam percebê-la. Na verdade, trata-se de uma ampliação de uma vista panorâmica do cemitério. A foto chegou a ser considerada uma fraude, mas o original foi investigado por fotógrafos profissionais, que foram incapazes de perceber qualquer irregularidade.

 

Filha de Helen Shievers7Foto obtida por Helen Shievers, da American Ghost Society. A criança na foto é sua filha, aos nove meses de idade. O brilho no lado direto é um reflexo do flash, mas a imagem no lado esquerdo não pode ser explicada. Talvez esteja ligada às chamadas fotos de orbs, ou transfotos.

Cemitério em IllinoisCemitério em Illinois8Fotos obtidas em 1996, numa investigação de um “cemitério assombrado”, em Illinois. A suposta energia espiritual que surge nas imagens não foi percebida pelas pessoas presentes no momento. Foi descartada a possibilidade de reflexos na câmera ou de vapores de respiração humana.

Mãe de Hans Holzer9Um dos mais conhecidos investigadores de fenômenos envolvendo aparições de fantasmas, Hans Holzer, obteve algumas fotos fantásticas com o médium John Myers, como esta em que aparece o rosto da falecida mãe de Holzer.

O fantasma de Raynham Hall10A foto do chamado fantasma de Raynham Hall foi obtida quando o fotógrafo estava arrumando seu equipamento, ao pé da escada. A figura, que segundo se diz é de uma mulher, desceu em sua direção, e ele aproveitou a oportunidade para registrar a aparição.O fantasma de Raynham Hall

Andrew von Salza11Foto obtida por Hans Holzer com uma Polaroid, na casa do médico e psíquico Andrew von Salza. Os rostos translúcidos que surgem por cima das pessoas presentes na sala foram atribuídos ao governador Al Smith e a John D. Rockfeller Senior. Apesar de ser considerada uma foto legítima, tem todo o aspecto de uma fraude, especialmente devido ao caráter estático das imagens, como se fossem copiadas de outras fotos.

Salão de Jantar12Em suas pesquisas com fotos de fantasmas, Holzer também obteve essa imagem no salão de jantar de uma mansão. A figura esfumaçada apareceu por cima da mesa.

Carol Farnham13Fotos tiradas pela família Veilleux, em 1969. Eles contatavam com o espírito de Carol Farnham, que, primeiramente, surgiu nas imagens como um círculo luminoso; depois, formou-se um rosto translúcido.Carol Farnham

Jeanie W.14Foto obtida por Jeanie W., em sua própria residência, em Nova York, e que também foi pesquisada por Hans Holzer e considerada uma legítima materialização de ectoplasma.